O UFC Raleigh conta com Junior ‘Cigano’, ex-campeão peso-pesado, na luta principal arrow-options
UFC/Divulgação
UFC Raleigh conta com Junior ‘Cigano’, ex-campeão peso-pesado, na luta principal

Geralmente preciso em suas decisões promocionais, o UFC fez uma escolha, no mínimo, discutível neste início de temporada. O agendamento do segundo show de 2020 para este sábado (25), em Raleigh, na Carolina do Norte (EUA), uma semana depois do evento que marcou o aguardado retorno de Conor McGregor aos octógonos, ofuscou o próprio produto da entidade, mesmo com dois ex-campeões mundiais presentes no card.

Leia também: Efeito McGregor: O impacto do retorno triunfal do maior astro do UFC

O UFC Raleigh conta com Junior ‘Cigano’, ex-campeão peso-pesado, na luta principal, e Rafael dos Anjos – ex-detentor do cinturão peso-leve (70 kg) – no co-main event. Dois atletas de renome que, ainda que não estejam no melhor momento de suas carreiras, deveriam atrair atenção suficiente para o show deste sábado.

Porém, o que vemos às vésperas da realização do UFC Raleigh é um descaso por parte da mídia e dos fãs do espore, que parecem não se importar com o que vai acontecer no sábado. Todas as atenções ainda estão voltadas para a volta de McGregor – que não pisava no octógono do Ultimate desde seu duelo contra Khabib Nurmagomedov, em outubro de 2018 –, sua vitória sobre Donald Cerrone, e as ramificações futuras provenientes deste resultado.

O Ultimate, que normalmente calcula de forma adequada o valor e a importância de seus ativos, parece ter menosprezado a magnitude de sua maior estrela, Conor McGregor. O impacto de seu retorno movimenta o mundo das lutas e deve receber sua total atenção durante semanas. Antes, durante e depois do UFC 246, realizado no último sábado (18), o assunto predominantemente discutido gira em torno do irlandês, ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve da organização.

Conor McGregor arrow-options
UFC/Divulgação
Conor McGregor

Essa situação poderia ter sido evitada com um cuidado maior da entidade ao decidir o calendário do primeiro mês de 2020. Entre o último evento de 2019, realizado na Coreia do Sul no dia 21 de dezembro, e o primeiro da atual temporada, exatamente o encabeçado por McGregor, passaram-se três finais de semana sem que o Ultimate realizasse um show.

Portanto, o UFC 246 poderia ter sido agendado para o fim de semana anterior ao dia 18 de janeiro, abrindo assim um intervalo maior entre os eventos, que garantiria uma menor influência da repercussão sobre o retorno do irlandês sobre o show liderado por ‘Cigano’ e Rafael dos Anjos. Outra opção seria adiar o UFC Raleigh em uma semana, para o dia primeiro de fevereiro, data vaga no calendário da organização.

Ainda que não seja um evento numerado, com venda de pay-per-view, o UFC perde duas ‘balas’, que poderiam ser mais bem utilizadas, com essa decisão discutível. Não só dois ex-campeões ofuscados, como um card recheado de atletas que não receberão a devida atenção, não importa o que aconteça no sábado. Caso você também esteja alheio ao show deste sábado, Junior ‘Cigano’ terá vida dura contra Curtis Blaydes na luta principal, enquanto Rafael dos Anjos medirá forças contra Michael Chiesa, visando retomar o caminho das vitórias.

    Leia tudo sobre: Luta

    Veja Também

      Mostrar mais