Tamanho do texto

Em sua ‘reestreia’, Conor não terá vida fácil, já que terá pela frente o veterano ‘Cowboy’ na luta principal do UFC 246

Conor McGregor está de volta ao UFC arrow-options
Divulgação
Conor McGregor está de volta ao UFC

A temporada do Ultimate não poderia começar de forma mais avassaladora. Afinal de contas, o primeiro card de 2020 será numerado e trará Conor McGregor como atração principal. Após mais de um ano afastado dos octógonos, o falastrão irlandês retorna no UFC 246, evento agendado para o dia 18 de janeiro, em Las Vegas (EUA), em duelo contra Donald Cerrone.

Confira mais colunas do AgFight no iG Esporte

E apesar do hiato na carreira, ‘The Notorious’ provou que o apelo pela sua imagem continua intacto na organização. Afinal, todos os ingressos do show se esgotaram em apenas três minutos de venda.

Do ponto de vista financeiro, o retorno de Conor é para lá de impactante para o Ultimate. Dono de uma personalidade extremamente polêmica, confiante e provocadora, o irlandês é o lutador que mais atrai vendas de pacotes ‘pay-per-views’ na companhia.

Dentre os cinco eventos com maior número de vendas da história do UFC , McGregor figura como principal estrela em quatro deles. Dito isso, é justo afirmar que o falastrão elevou os negócios e, consequentemente, a arrecadação da principal liga de MMA do planeta para outro patamar.

O fenômeno da imagem de Conor é inegável. Mas a pergunta que não sai da cabeça dos fãs de MMA é: Será que o irlandês voltará a competir em alto nível? Além da popularidade fora dos octógonos, do ponto de vista desportivo, McGregor também faz parte da lista dos principais lutadores das artes marciais mistas em geral. No seu auge, o astro conquistou dois cinturões no UFC de forma simultânea, na categoria dos pesos-penas (66 kg) e pesos-leves (70 kg).

Conor McGregor arrow-options
Reprodução
Conor McGregor

Portanto, a expectativa para como o irlandês voltará à ativa é grande. No entanto, em sua ‘reestreia’, Conor não terá vida fácil, já que terá pela frente o veterano ‘Cowboy’ na luta principal do UFC 246 .

Além do adversário complicado, McGregor tem outro fator que pode pesar negativamente em seu retorno, a falta de ritmo de competição. Sem lutar desde outubro de 2018, Notorious pode sentir o gás durante o confronto, principalmente porque o duelo diante de Cerrone será disputado na categoria dos meio-médios (77 kg), uma divisão acima da qual Conor está habituado a competir.

E mais: Temporada de 2019 marca pico de globalização no UFC. E pode ser apenas o começo!

Mas caso retorne em grande estilo, McGregor voltaria ao pelotão de elite do esporte de forma repentina devido à sua popularidade. Desta forma, uma revanche contra Khabib Nurmagomedov, seu último algoz e desafeto, ficaria ainda mais próxima da realidade.

No entanto, apesar da popularidade no mundo dos esportes de combate, Conor também já vivenciou o outro lado da moeda e sofreu com o preço da fama. Polêmico, o lutador se envolveu em diversos escândalos enquanto estava afastado do UFC.

Dentre eles, destacam-se dois episódios: em abril de 2019, McGregor agrediu um idoso com um soco no rosto em um bar na Irlanda. No mês anterior, em outra ocasião, a estrela do UFC chegou a ser preso após tomar o celular de um fã e o arremessar no chão, quebrando o aparelho.

Conor McGregor agrediu idoso em pub arrow-options
Reprodução / YouTube
Conor McGregor agrediu idoso em pub

Após pagar fiança e resolver suas pendências judiciais, Conor está finalmente livre para voltar suas atenções para sua carreira. Mas será que o irlandês realmente aprendeu a lição? Será que desta vez Notorious vai esquecer as confusões e focar apenas no lado esportivo? De acordo com Owen Roddy, seu treinador, sim. Responsável por afiar as habilidades do falastrão, o técnico exaltou recentemente a ‘fome’ demonstrada pelo seu pupilo às vésperas de seu retorno.

De acordo com Owen, Conor está de volta à ativa por conta de sua paixão pelo esporte, e não necessariamente interessado no lado financeiro. Afinal de contas, o irlandês já é dono de uma conta bancária louvável e detém inúmeros negócios fora do MMA , como sua própria marca de whisky – ‘Proper Twelve’.

Desta forma, não resta nada para McGregor além de provar novamente seu valor ao mundo. No dia 18 de janeiro, é a hora do irlandês fazer jus ao seu apelido e relembrar que seu talento e popularidade são notórios não somente no UFC, mas como na história das artes marciais.