Tamanho do texto

Charlie Whiting começou sua carreira na F1 em 1977 e assumiu a função de diretor de provas em 1997

Charlie Whiting conversa com Vettel antes de uma prova da Fórmula 1
Fia/Divulgação
Charlie Whiting conversa com Vettel antes de uma prova da Fórmula 1

O diretor de provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, morreu nesta quinta-feira aos 66 anos de idade, na cidade de Melbourne, na Austrália, vítima de uma embolia pulmonar.

Leia também: Pirelli revela as novidades dos pneus para temporada 2019 da Fórmula 1

De acordo com a imprensa local, o dirigente da Fórmula 1 foi encontrado já sem vida no seu quarto de hotel em Melbourne, a apenas três dias da primeira prova da temporada de 2019 da principal categoria do automobilismo mundial. 

Charlie Whiting começou sua carreira na F1 em 1977, quando trabalhou para a equipe Hesketh. Após passar pela escuderia Brabham e integrar a organização do Campeonato Mundial de Fórmula 1, o britânico assumiu a função de diretor de provas em 1997.

"É com imensa tristeza que fiquei sabendo da morte repentina de Charlie. Conheço Charlie Whiting há muitos anos e ele tem sido um grande diretor de corrida, uma figura central e inimitável na Fórmula 1, que incorporou a ética e o espírito deste esporte fantástico", lamentou Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Charlie Whiting era diretor de provas da Fórmula 1
FORMULA ONE/DIVULGAÇÃO/
Charlie Whiting era diretor de provas da Fórmula 1

O atual campeão mundial Lewis Hamilton, da Mercedes, afirmou ter tido "grandes conversas" com Whiting e que o britânico "sempre apoiou muito os pilotos".

Leia também: Após boa pré-temporada, Ferrari inicia ano como favorita na Fórmula 1

Já o polonês Robert Kubica, da Williams, afirmou que se arrependeu de ter visto o diretor na quarta-feira e não ter conversado com ele. "Conheço ele há anos. Ontem vi ele dando uma volta com Vettel e queria dar um 'oi' mas pensei 'espero até a reunião dos pilotos da sexta'. Infelizmente, isso não vai acontecer. É muito triste. Meus pensamentos estão com seus amigos e família", lamentou o piloto.

Leia também: Para evitar problema no GP da Austrália, Ferrari removerá logo de patrocinador

Para o GP da Austrália de Fórmula 1 , que tem seus treinos livres começando nesta sexta-feira, a FIA nomeou Michael Masi para substituir Whiting - a corrida será na madrugada de domingo para segunda-feira. No entanto, a entidade não informou quem será o novo diretor de provas para o restante da temporada

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.