Tamanho do texto

Carros da equipe exibirão a frase "Gênova em nossos corações" no GP da Bélgica de Fórmula 1

Ferrari estampará frase em homenagem às vítimas do desabamento da ponte em Gênova
Twitter/Reprodução
Ferrari estampará frase em homenagem às vítimas do desabamento da ponte em Gênova

A Ferrari anunciou nesta sexta-feira que homenageará as 43 vítimas do desabamento da Ponte Morandi, em Gênova, na disputa do Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1 , em Spa-Francorchamps, no próximo domingo.

Leia também: Campeonato Italiano tem jogos adiados após tragédia na cidade de Gênova

Os carros dos pilotos Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen terão a imagem da ponte acompanhada pelo emblema da escuderia de Maranello. Além disso, os monopostos da Ferrari exibirão a frase "em nossos corações".

"Este é um sinal muito agradável. Todos aqueles que fazem uma homenagem a Gênova, atingida pela tragédia da ponte, transmitem uma boa mensagem ao mundo inteiro, e agradeço-lhes muito", disse o prefeito da capital da Ligúria, Marco Bucci.

No dia 14 de agosto, um colapso estrutural provocou a queda do trecho central da ponte, depois de a região da Ligúria ter sido afetada por uma forte chuva. O incidente deixou 43 vítimas, além de centenas de desabrigados.

Leia também: Fernando Alonso afirma que deixará Fórmula 1 por falta de 'emoção'

A queda da ponte em Gênova ainda tem histórias de muita sorte ligadas ao esporte.

Davide Capello sobreviveu à queda de ponte em Gênova. Ferrari fará homenagem em seus carros
Reprodução
Davide Capello sobreviveu à queda de ponte em Gênova. Ferrari fará homenagem em seus carros

O ex-goleiro italiano Davide Capello , que chegou a defender o Cagliari, clube que joga a primeira divisão da Itália , está entre os sobreviventes do desmoronamento parcial do Viaduto Morandi , em Gênova, que deixou pelo menos 43 mortos e muitos feridos, alguns em estado grave.

Atualmente defendendo o Legino, time amador da sexta divisão, o italiano de 33 anos afirmou que seu carro desmoronou de uma altura de 80 metros e ficou preso nos escombros. "Parecia que eu estava em um filme apocalíptico: escombros por toda parte, tudo desmoronou ao meu redor, uma devastação total", contou o ex-goleiro do Cagliari.

Capello, que passava pelo local no momento do incidente, conseguiu ser resgatado poucos minutos depois da queda da ponte. Ele foi levado a um hospital em Gênova com ferimentos leves.

"Eu ia para Gênova e estava na ponte quando ouvi um barulho e logo em seguida tudo desabou. Fiquei preso ao asfalto em um ponto que, talvez devido à presença de pilares, me protegeu. Estou vivo por um milagre", finalizou o jogador.

Leia também: Michael Schumacher mostra reação e chora ao ver belezas naturais, diz familiar

O viaduto em que o goleiro estava era administrada pela empresa Autostrade e passava por obras de manutenção, por isso havia um guindaste instalado para auxiliar os trabalhos. Ele foi construído entre 1963 e 1967 e chegou a ser batizado de "Ponte do Brooklyn" pelas semelhanças com o famoso local na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Por conta de toda essa tragédia, a equipe  Ferrari vai fazer a singela homenagem no GP da Bélgica de Fórmula 1.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.