Charles Leclerc
Reprodução/Instagram
Charles Leclerc

Neste sábado (23), sob o sol forte da pista de Paul Ricard, que fazia a temperatura da pista chegar a 55ºC, Charles Leclerc conquistou mais uma pole position na temporada. O monegasco da Ferrari largará na frente do grid pela sétima vez em 2022, e dividirá a primeira fila com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, líder do campeonato de pilotos. O mexicano Sérgio Pérez, da Red Bull, deve largar na terceira posição. A largada do grande prêmio neste domingo será às 10h (horário de Brasília).

O monegasco tentará também superar uma sina: das seis vezes anteriores que largou na frente na temporada, em apenas duas, nos grandes prêmios da Austrália e do Bahrein, acabou vencendo a corrida. O piloto da Ferrari, que é o vice-líder do campeonato, precisa vencer, para poder tirar, aos poucos, a diferença de 38 pontos que o separa do líder Max Verstappen.

Dois pilotos não largarão nas suas posições que conquistaram na classificação: Carlos Sainz, da Ferrari, e Kevin Magnussen, da Haas, perderão dez posições por conta de troca de motores em seus carros, e por conta disso, largarão nas últimas posições do grid, com o espanhol apenas à frente do dinamarquês, que será o último.

Na primeira parte da classificação, os pilotos sofreram com voltas deletadas por corte de limite de pista. Mick Schumacher, da Haas, foi o mais prejudicado, pois havia anotado uma volta que poderia lhe qualificar para o Q2, mas teve a volta anulada por exceder os limites de pista e acabou em 19º lugar. Yuki Tsunoda, da AlphaTauri, e Daniel Ricciardo, da McLaren, também tiveram voltas deletadas, mas escaparam do corte.

Na segunda parte, o destaque foi de Carlos Sainz, que fazia o melhor tempo da sessão, e chegou a colocar 0s9 de vantagem sobre Max Verstappen. Lewis Hamilton e George Russell, ambos da Mercedes, garantiram sua vaga no Q3 na reta final, com o heptacampeão se colocando entre o top 10 apenas no estouro dos cronômetros de Paul Ricard.

Por fim, no Q3, na fase decisiva para a pole position, a Ferrari adotou a estratégia de fazer com que Carlos Sainz, que já sabia da punição de 10 posições, assim como Kevin Magnussen, que apesar de chegar a essa fase, nem abriu volta, saísse primeiro dos boxes para que Charles Leclerc saísse atrás e pegasse o vácuo do piloto espanhol. Deu resultado: o monegasco conquistou a pole com 1m30s872. Após completar a volta, agradeceu Sainz no rádio da Ferrari, com um "Grande Carlos!"

Já a Red Bull, por sua vez, sem o vácuo, não conseguiu chegar próxima a Leclerc, nem com Verstappen, que largará em segundo, com 1min31s176, estando 0s304 atrás do pole, e tampouco com Pérez, que largará na terceira posição, com 0s463 atrás do monegasco. Lewis Hamilton melhorou sua posição no Q3 e colocou a Mercedes na segunda fila, no 4º lugar, com 0s893 atrás da pole.

Após a pole position, na entrevista oficial, Charles Leclerc ressaltou o papel de Sainz para se distanciar das duas Red Bull na disputa pelo topo: “Sem Carlos [ajudando no um vácuo] teria sido muito mais próximo. Foi um feito tão grande graças a ele. O carro parece bem. Vamos ver como corre amanhã”, completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários