Michael Schumacher
Reprodução/Instagram
Michael Schumacher

Na semana em que o ex-empresário de Michael Schumacher atacou a família do alemão, alegando que a verdade sobre o estado de saúde não é contada, Jean Todt veio a público mais uma vez para falar sobre a situação do antigo piloto.

Em entrevista, o ex-presidente da FIA e amigo pessoal do alemão, apontou que está sempre próximo de Schumacher. "Não sinto falta do Michael. Continuo a vê-lo. Mas, claro, aquilo que sinto falta é do que fazíamos juntos. Mas, é verdade, vejo as corridas com ele", confessou.

Todt aproveitou para elogiar a família do ex-piloto. "O Michael Schumacher tem uma família maravilhosa. A Corinna, a esposa de Michael, é consistente, confiável, comprometida e modesta. Só se vê verdadeiramente as pessoas nos momentos difíceis", afirmou.

Por fim, o antigo comandante da Fórmula 1 falou sobre o desempenho de Mick Schumacher, filho do sete vezes campeão mundial, que nas últimas duas provas conquistou pontos.

"Conheço o Mick desde que nasceu. Ele é até mais próximo da minha mulher do que eu. A Michelle e o Mick corriam atrás de galinhas juntos. Fiquei tão feliz por ele ter terminado com pontos nas últimas duas corridas. Desejo que no futuro tenha a chance de correr no melhor carro, para ter a chance de ganhar corridas e títulos", disse Todt, numa conversa na qual também falou da "injusta pressão" de que o piloto de 23 anos é alvo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários