Ceará e Atlético-GO fazem jogo fraco e ficam no zero pela Série A
Futebol Latino
Ceará e Atlético-GO fazem jogo fraco e ficam no zero pela Série A


No começo da noite deste domingo (8), o Ceará recebeu o Atlético-GO em partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão Série A 2021. Sem muitas emoções, as equipes ficaram no 0 a 0, resultado que não favoreceu os clubes na tabela de classificação.

Agora, os dois times voltam a campo somente no próximo domingo (15), pela 16ª rodada do Brasileirão Série A. Às 16h, o Ceará visita o Corinthians. Enquanto isso, o Atlético-GO também viaja, mas enfrenta o Bahia, às 18h15.

Começo movimentado

Os primeiros minutos na Arena Castelão foram de muita intensidade de lado a lado. Com a marcação alta, o Ceará buscou pressionar o adversário e forçar os erros. Além disso, com a bola, o Vozão tentou acelerar as jogadas e, por algumas vezes, tentou definir as jogadas de maneira rápida.

Por sua vez, o Atlético-GO começou a partida fechado, visando os contra-ataques. Depois de subir as linhas em alguns momentos e conseguir bons resultados, o Dragão também tentou dificultar a saída dos mandantes. João Paulo teve uma chance de finalizar da entrada da área, mas, livre, escorregou e mandou por cima.

Goleiros aparecem para o jogo

​Com o tempo passando, os dois times passaram a ter êxito na tentativa de anular o adversário. Desse modo, se reinventar foi a arma para sair da marcação. Aos 16, Cléber saiu da área, apareceu pelo lado esquerdo e, mesmo sem ângulo, finalizou para a defesa de Fernando Miguel.

Em resposta, o Atlético-GO apostou na velocidade de Arnaldo, que foi escolhido por Eduardo Barroca para assumir a vaga de Dudu. O lateral-direito arrancou pela beirada do gramado, trouxe para o meio e emendou de esquerda. Richard caiu no canto e espalmou para escanteio.

Você viu?

Final da 1° tempo quente

​A intensidade do jogo seguiu forte. Contudo, na reta final ela se deu nas faltas. No meio de campo, Marlon se enroscou com Zé Roberto, e o árbitro aplicou o cartão para o jogador cearense, gerando muitos protestos. Vina também foi amarelado por reclamar de forma incisiva. O meia, inclusive, foi atingido por Wanderson no lance seguinte, que também entrou na lista de Rafael Traci.

Com a bola rolando, o Ceará quase conseguiu ir para o intervalo na frente. Já aos 45 minutos, Lima tabelou com Mendoza na área, limpou para o pé esquerdo e bateu tirando de Fernando Miguel. O chute passou rente à trave esquerda do gol atleticano e saiu em tiro de meta, levando o 0 a 0 para os vestiários.

Jogo pobre

A volta do intervalo mostrou um Ceará tentando ser mais incisivo nos primeiros minutos. O reflexo disso se deu logo no primeiro lance, quando Lima arriscou chute, mas parou nas mãos de Fernando Miguel.

Depois da pressão dos donos da casa nos primeiros movimentos, o jogo caiu de ritmo e ficou travado no setor de criação, com os meias pouco inspirados de lado a lado. Uma finalização só voltou a sair aos 15 minutos, quando Lucão, do Atlético-GO, tentou um arremate em seu primeiro toque na bola, mas mandou na rede pelo lado de fora.

Faltou um pé

A partida seguiu burocrática até os seus minutos finais, com os dois times deixando a desejar, fosse na criação ou na finalização, ainda que tenham sido poucas.

A melhor chance da etapa final aconteceu já aos 43 minutos, quando Natanael recebeu pelo lado esquerdo do ataque e chutou cruzado. A bola passou na frente de Richard, que tentou fazer a defesa, mas viu ela sair próxima à trave. Lucão ainda tentou se esticar para desviar, mas sem êxito, fechando o jogo em 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

  • CEARÁ 0 X 0 ATLÉTICO-GO
  • ​​​Local : Arena Castelão, em Fortaleza-CE
  • Data/Horário : 08 de agosto de 2021 (domingo), às 18h15
  • Árbitro : Rafael Traci (SC)
  • Assistentes : Henrique Neu Ribeiro (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
  • Cartões amarelos : Marlon, Vina (Ceará), Wanderson, Arnaldo (Atlético-GO)


CEARÁ : Richard; Buiú, Messia, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fernando Sobral, Marlon (William Oliveira, aos 0'/2°T) e Vina (Jorginho, aos 32'/2°T); Lima (Erick, aos 32'/2°T), Cléber (Airton, aos 41'/2°T) e Mendoza (Rick, aos 21'/2°T). Técnico: Guto Ferreira.

ATLÉTICO-GO : Fernando Miguel; Arnaldo (Dudu, aos 28'/2°T), Wanderson, Éder e Natanael; Willian Maranhão (Matheus Barbosa, aos 41'/2°T), Gabriel Baralhas e João Paulo; Ronald (Toró, aos 28'/2°T), Janderson e Zé Roberto (Lucão, aos 15'/2°T). Técnico: Eduardo Barroca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários