Tamanho do texto

Nasser Al Khelaifi foi duro ao falar sobre a situação do brasileiro, e cobrou que os jogadores estejam dedicados ao projeto do clube francês

Lance


Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG
Divulgação
Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG

O presidente e dono do PSG, Nasser Al Khelaifi, segue bastante incisivo quanto o futuro do clube parisiense. Depois de declarar que não vai tolerar mais "comportamento de popstars" no elenco, o mandatário foi duro ao analisar o futuro de Neymar na equipe, dizendo que "ninguém obrigou ele a assinar com o clube".

Leia também: Em depoimento, Neymar diz que usou camisinha e que deu tapas a pedido de Najila

"Quero jogadores dispostos a dar tudo para defender a honra da camisa e participar do projeto. Aqueles que não querem, ou não entendem, nós vemos e conversamos. É claro que há contratos que devem ser respeitados, mas a prioridade agora é a adesão total ao nosso projeto. (...) Ninguém obrigou ele ( Neymar ) a assinar com o clube. Ele veio com a consciência de participar de um projeto", analisou o presidente do PSG em entrevista à 'France Football'.

Neymar cumprimenta torcedores
Reprodução / Instagram
Neymar chegou ao PSG em 2017



A temporada do clube foi bem abaixo da média. O clube foi campeão francês, mas perdeu jogos para equipes menores na competição. Na Liga dos Campeões foi eliminado com uma virada histórica para o Manchester United nas oitavas de final. Além disso, a equipe foi eliminada da Copa da Liga Francesa e foi vice da Copa da França. Nasser Al Khelaifi assumiu a responsabilidade pela temporada ruim.

Leia também: Mais problema! Neymar tem 36 imóveis bloqueados na Justiça por dívida milionária

"Todos nós precisamos de caráter e autoridade. Eu, o primeiro, reconheço. Eu não quero fugir de minhas responsabilidades. Eu sou o primeiro culpado, não quero esconder e nem culpar os jogadores ou o treinador. Se não funcionou nesta temporada, a culpa é, primeiro, minha. Mas tudo isso vai mudar", finalizou o presidente do PSG .