Uma das ondas mais perfeitas e mais perigosas do mundo, Teahupoo faz parte do tour desde 1999; tubos no local podem chegar a até 5m

Taiti recebe a sétima etapa do mundial de surfe
WSL
Taiti recebe a sétima etapa do mundial de surfe

Os melhores surfistas do mundo já estão prontos para enfrentar uma das ondas mais demidas do planeta. Teahupoo recebe o Billabong Pro Taiti, a sétima etapa do circuito mundial de surfe e a janela de competição começa nesta sexta-feira (11). Este ano a competição no local promete, pois são apenas 600 pontos que separam os três primeiros colocados do ranking.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

Matt Wilkinson lidera o topo da relação com 31.950 pontos e seu melhor resultado no Taiti foi em 2011, quando chegou nas quartas de final. "É uma das minhas paradas preferidas do tour", afirmou o líder do ranking da elite do surfe . "Eu estou aqui já faz alguns dias pra me ambientar e estou ansioso para o evento". O australiano é seguido ainda pelo atual campeão do mundo John John Florence e Jordy Smith.

O brasileiro mais bem colocado no ranking é Adriano de Souza, atual quinto colocado. "Tem sido um bom ano", disse Mineirinho. "A gente pegou boas ondas em vários eventos e o surfe está de alto nível. E eu vou sempre continuar tentando melhorar em todos os locais. O Taiti é muito bonito e estou empolgado para o campeonato aqui".

Jadson André entra na primeira bateria do Round 1 em Teahupoo
WSL/ Kelly Cestari
Jadson André entra na primeira bateria do Round 1 em Teahupoo

Os dois wildcards também já tem seus respectivos donos. O espanhol Aritz Aranburu venceu as triagens e garantiu sua vaga para competir com os surfistas da elite. Enquanto Taumata Puhetini foi o taitiano mais bem colocado das triagens, sendo barrado nas semis, mas ainda assim, ficou com a vaga dos representantes locais.

LEIA TAMBÉM: Medina luta pelo bi em Teahupoo e tenta se manter na briga pelo título

Baterias do 1º Round:

1ª: Joel Parkinson (AUS) x Jeremy Flores (FRA) x Jadson Andre (BRA)
2ª: Adriano de Souza (BRA) x Bede Durbige (AUS) x Nat Young (EUA)
3ª: Owen Wright (AUS) x Ítalo Ferreira (BRA) x Josh Kerr (AUS)
4ª: Jordy Smith (AFS) x Joan Duru (FRA) x Ethan Ewing (AUS)
5ª: John John Florence (HAV) x Ezekiel Lau (HAV) x Aritz Aranburu (ESP)
6ª: Matt Wilkinson (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA) x Taumata Puhetini (PYF)
7ª: Filipe Toledo (BRA) x Adrian Buchan (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
8ª: Julian Wilson (AUS) x Conner Coffin (EUA) x Kanoa Igarashi (EUA)
9ª: Gabriel Medina (BRA) x Caio Ibelli (BRA) x Stuart Kennedy (AUS)
10ª: Connor O'Leary (AUS) x Sebastian Zietz (HAV) x Leonardo Fioravanti (ITA)
11ª: Mick Fanning (AUS) x Kolohe Andino (EUA) x Jack Freestone (AUS)
12ª: Frederico Morais (POR) x Michel Bourez (PYF) x Ian Gouveia (BRA)

LEIA TAMBÉM: Conheça Sage Erickson, surfista campeã do US Open em Huntington Beach

Kelly Slater atual defensor do título no Taiti, sofreu duas fraturas nos dedos do pé direito na última etapa na África do Sul e assim, está em recuperação. O norte-americano de 45 anos de idade vai ser substituíto pelo compratriota Nat Young. A janela de competição em Teahupoo vai até o dia 22 deste mês e em 6 de setembro, a elite do surfe já desembarca em San Clemente, na Califórnia, para o Hurley Pro at Trestles. 

    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.