Novidades vão bem, Lucas decide e Brasil vence Argentina

São-paulino abriu o caminho para a vitória, a primeira sobre uma seleção de tradição da era Mano Menezes

iG São Paulo | 28/09/2011 23:57

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: AE Ampliar

Lucas arrancou em velocidade e marcou o primeiro gol do Brasil

Em casa, contra time B e sem dificuldade, o Brasil da era Mano Menezes conseguiu vencer pela primeira vez uma seleção de tradição no futebol mundial. A vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, pelo Superclássico das Américas, nesta quarta-feira, em Belém, teve boa atuação dos novatos Cortês, Borges e Lucas. Este último começou pela primeira vez como titular e marcou o gol que abriu o placar.

O resultado deu uma taça para a seleção brasileira e, principalmente, um pouco mais de tranquilidade para Mano Menezes. O técnico, que só pôde convocar jogadores que atuam no futebol local, vinha de um retrospecto negativo na Copa América e de derrotas para todas as seleções com títulos mundiais que havia enfrentado, a própria Argentina, França e Alemanha.

O Brasil volta a jogar em outubro em amistosos contra o México e a Costa Rica. Depois, disputará uma partida contra o Gabão, em novembro. 

O jogo
O Brasil até começou o jogo tentando atacar. Com três zagueiros e pelo menos mais três jogadores do meio-campo marcando, os argentinos conseguiram impedir as chegadas dos brasileiros na área de ataque.

A seleção até tinha posse de bola, mas pouco chegava perto do gol. O primeiro chute defendido pelo goleiro Orion foi aos 12 minutos. Depois de jogada individual, Neymar chutou fraco no canto esquerdo do gol da Argentina, para a defesa do arqueiro.

<span>Neymar celebra o segundo gol da seleção ao lado de Fred</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Jogadores da seleção brasileira comemoram a conquista do primeiro Superclássico das Américas</span> - <strong>Foto: AE</strong> <strong>Publicidade</strong> <span>Atletas do time verde-amarelo combinam celebração no pódio após a vitória</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Presidente da Conmebol, Nicolás Leoz, entrega o troféu do Superclássico para Ronaldinho Gaúcho</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Torcida de Belém vibra antes do clássico entre Brasil e Argentina</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Torcedoras mostram animação à espera do clássico sul-americano</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Jogadores da seleção brasileira posam para foto antes do apito inicial</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Atacante Borges se estica para cabecear bola no campo de ataque</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Volante Ralf domina a bola no meio-campo sob olhar de Neymar</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Bruno Cortês arrisca jogada individual diante de Canteros, da Argentina</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Ronaldinho Gaúcho e Guiñazu entram em dividida no duelo do Mangueirão</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Mano Menezes incentiva os jogadores da seleção no meio da partida</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Neymar tenta se livrar da marcação do rival argentino no clássico em Belém</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Neymar lamenta chance perdida no clássico contra a Argentina</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Lucas arrancou em velocidade e tocou na saída do goleiro para abrir o placar</span> - <strong>Foto: AE</strong> <span>Lucas e Neymar celebram gol após o são-paulino abrir o placar para a seleção</span> - <strong>Foto: AE</strong>

Sem a bola, os argentinos marcavam forte, muitas vezes até com faltas, principalmente em Borges e Ronaldinho Gaúcho. O capitão e camisa 10 atuo mais recuado do que no Flamengo. Com Neymar pela esquerda, Borges centralizado na entrada da área e Lucas avançando pela direita, o flamenguista tentava, sem muito sucesso, fazer as vezes de homem de ligação no meio campo.

Ronaldinho Gaúcho, entretanto, apareceu mesmo cobrando faltas. Duas vezes, aos 27 minutos e aos 31, ele tentou tocar para o gol. Nas duas, a bola passou por cima.

Aos 38, a seleção brasileira fez a melhor jogada do primeiro tempo. Lucas conseguiu driblar os marcadores argentinos no meio e tocou a bola para Borges na direita. O santista cruzou para Neymar, que acabou furando dentro da área e a bola saiu pela linha de fundo. Foi o que de melhor o jogo teve no primeiro tempo.

Os dois times começaram o segundo tempo com a mesma formação. E assim, como na primeira etapa, o Brasil tentava atacar mais que a Argentina.

Porém, o gol acabou saindo justamente no momento em que os argentinos tentavam chegar à área do Brasil, que recuperou a bola e arrancou em contra-ataque. Côrtes passou para Borges, que tocou para Danilo. O lateral lançou a bola para Lucas, que em arrancada, entrou na área e colocou no canto direito de Orion.

Mesmo perdendo, a Argentina não mudou a postura em campo. O Brasil seguia com mais posse de bola e atacando, enquanto os rivais se defendiam, tentando, no máximo, sair em contra-ataque.

O Brasil conseguiu ainda ampliar o placar. Cortês tocou para Diego Souza, que cruzou rasteiro para Neymar. O santista tocou bola, que bateu ainda no goleiro Orion antes de entrar no gol. 2 a 0 para o Brasil.

FICHA TÉCNICA: BRASIL 2 x 0 ARGENTINA
Local: Estádio Mangueirão – Belém do Pará
Data: 28 de setembro de 2011
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fandiño (Uruguai), Mauricio Espinosa (Uruguai) e Marcelo Lima (Brasil)
Gols:
Brasil: Lucas, aos 8 do segundo tempo, e Neymar, aos 30
BRASIL: Jefferson; Danilo, Réver, Dedé e Cortês; Ralf, Rômulo e Lucas (Diego Souza); Ronaldinho Gaúcho, Neymar e Borges (Fred). Técnico: Mano Menezes
ARGENTINA: Orion; Cellay, Domínguez, Desábato; Pillud, Augusto Fernández, Canteros, Guiñazú o Montillo, Papa; Mouche e Viatri. Técnico: Alejandro Sabella
 

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo