Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Após quatro anos, Andrés encerra gestão com Corinthians no topo

iG mostra o antes e o depois do clube paulista com Andrés, que passa o bastão nesta quinta

Bruno Winckler, iG São Paulo |

AE
Sanchez comparece ao último treino do Corinthians antes de clássico
Andrés Sanchez deixa a presidência do Corinthians nesta quinta. Ele pedirá licença pelos próximos dois meses até as eleições. Seu ato final será evento de inauguração do hotel do clube no CT do Parque Ecológico , apenas um dos avanços que o mandatário deixa como legado após quatro anos e dois meses como chefe da diretoria do Parque São Jorge.

Leia também: Entrevista exclusiva de Andrés Sanchez para o iG

O iG montou uma linha do tempo contrapondo o Corinthians de outubro de 2007, quando Andrés assumiu o clube após a saída de Alberto Dualib, com o Corinthians de dezembro de 2011. Para Andrés, a maior vitória da sua gestão foi a mudança do estatuto do clube que agora proíbe reeleições para presidente e dá poder de voto aos sócios.

E mais: Da Série B ao título brasileiro, presidente deixa Corinthians em alta

“Algumas decisões não foram certas, mas me sinto vitorioso, um corintiano orgulhoso. Tudo aquilo que falei que ia fazer, consegui a maioria. Nunca prometi titulo, prometi reestruturação administrativa e financeira”, disse Andrés, na última semana.

A partir desta sexta, Roberto de Andrade assume a presidência do clube até as eleições de fevereiro. Mário Gobbi será o candidato da situação no pleito e enfrentará o oposicionista Paulo Garcia. O favoritismo do candidato de Andrés é amplo, muito por conta do legado do mandatário no clube.

Veja as principais mudanças do Corinthians nos últimos quatro anos

Arrecadação e dívida
2007 - Clube tinha arrecadação de R$ 60 milhões e devia R$ 100 milhões
2011 - Clube deve mais de R$ 120 milhões, mas arrecada R$ 180 milhões (números do final de 2010). Balanço de 2011 ainda não foi fechado, mas passará dos R$ 200 milhões.

Bruno Winckler
Container que era usado como "vestiário" antes do CT ficar pronto
Centro de treinamento
2007 - CT do Parque Ecológico era improvisado. Jogadores não tinham sequer vestiários. (foto)
2011 - CT do time profissional está pronto. Com hotel, clube vai economizar mais de R$ 800 milhões por ano com hospedagem em pré-temporada e com concentração em dias de jogos em São Paulo

Estádio
2007 - Clube tinha maquetes, projetos, mas nada palpável e factível.
2011 - Clube consegue viabilizar estádio que abrirá a Copa de 2014 e obras em Itaquera seguem em ritmo acelerado com 25% das obras já concluídas.

Time (elenco enxuto, mas eficiente)
2007 - Elenco principal teve 60 jogadores ao longo da temporada que terminou com o rebaixamento.
2011 - Time campeão brasileiro utilizou apenas 27 jogadores ao longo da campanha.

Base
2007 - Time tinha 23 jogadores da base no seu elenco principal.
2011 - Com estrutura de Itaquera desmantelada para obras do estádio, clube fez parceria com Flamengo de Guarulhos. Resultado é que apenas quatro jogadores formados no clube participaram da campanha do pentacampeonato

Estabilidade para técnicos
2007 – O Corinthians havia tido 13 técnicos nos quatro anos que antecederam a chegada de Andrés.
2011 – Foram apenas três técnicos na gestão de Andrés: Mano Menezes, Adílson Batista e Tite

Respeitabilidade do mercado (Fator Ronaldo)
2007 - Rebaixado, o Corinthians montou time com jogadores experientes e um técnico promissor
2011 - Contratou Adriano e Liedson, fruto do respeito que conquistou com contratações como a de Ronaldo, em 2009, e de Roberto Carlos, em 2010.

Getty Images
Corinthians mostrou que era possível repatriar grandes jogadores com Ronaldo e Roberto Carlos

Leia tudo sobre: corinthiansbrasileirão 2011andres sanchez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG