CBF divulga nova versão de súmula com mesma postura em relação à confusão no Beira-Rio

Em destaque o trecho da súmula escrita por Francisco Carlos do Nascimento em que ele também ignora a confusão no Beira-Rio
Reprodução/Site da CBF
Em destaque o trecho da súmula escrita por Francisco Carlos do Nascimento em que ele também ignora a confusão no Beira-Rio

A insólita cena em que Francisco Carlos do Nascimento se vê desnorteado em meio a reclamações de jogadores do Internacional e Palmeiras em partida do último fim de semana também foi ignorada na súmula divulgada pela CBF nesta quinta-feira. Escrita à mão, diferente da súmula publicada na segunda-feira , o relatório não menciona a anulação do gol de mão anotado pelo atacante palmeirense Barcos, quando o Inter já vencia por 2 a 1, placar final do jogo. O lance motivou o Palmeiras a pedir a suspensão da partida e o STJD julgará o caso .

Leia também:  Inter pede punição a Barcos e não vê propósito em anulação de partida

Na parte da súmula em que precisa justificar os motivos de atraso no reinício da partida ou acréscimos, o árbitro escreveu apenas que “os acréscimos foram em virtude de substituições, reposições e atendimento médico”. Como na súmula digitalizada, o novo relato mantém a linha de “não houve anormalidades”, embora o confronto tenha parado por cinco minutos, intervalo entre a validação e anulação do gol de mão de Barcos que empataria o jogo.

O STJD pediu à CBF para analisar a súmula escrita à mão para se basear no julgamento que deve ocorrer no dia 8 ou 14 sobre o pedido feito pelo Palmeiras. O Tribunal já pediu à CBF para não contabilizar os pontos conquistados pelo Inter na partida e, na classificação do Brasileiro no site da entidade, foi colocado um asterisco ao lado do nome do clube gaúcho .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.