Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeirenses contestam arbitragem e diretoria deve protestar

Jogadores reclamaram de um pênalti não existente e um impedimento. Diretoria deve protestar

iG São Paulo |

Os jogadores do Palmeiras ficaram indgnados com a arbitragem de Fabrício Neves Corrêa na derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro, neste domingo, no estádio Independência. O técnico Luiz Felipe Scolari tentou tirar rapidamente os atletas do gramado para evitar críticas mais contundentes, mas alguns jogadores cercaram o trio de arbitragem após o apito final.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Revoltados, os jogadores deram declarações breves, já que Felipão pediu para que não dessem entrevistas na saída de campo. "Toda hora tem erro contra a gente. Fica difícil assim", desabafou o atacante Maikon Leite. O treinador do Palmeiras, irritado, também não quis dar entrevista coletiva neste domingo.

Leia mais: Cruzeiro vence e joga o Palmeiras para a zona de rebaixamento

Quem falou foi o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo. "Estamos sendo castigados pela arbitragem em vários jogos. Mais uma vez não perdemos no campo, mas sim, pela arbitragem. Vamos fazer um protesto. Estamos decepcionados."

O lance mais contestado pelos palmeirenses aconteceu aos 36 minutos do primeiro tempo, quando Fabrício Neves Corrêa marcou pênalti para o Cruzeiro em disputa de João Vitor com Montillo. Além de não considerarem infração na jogada, os palmeirenses ainda apontaram que o lance aconteceu fora da área. Borges efetuou a cobrança e balançou as redes.

Veja mais: Negociado com o Sevilla, Cicinho não enfrenta o Cruzeiro

"No meu modo de ver, não foi pênalti. E mesmo que fosse falta, parece que o lance foi fora da área", reclamou o arqueiro palmeirense, que minimizou as boas defesas que efetuou durante a partida. "Não adiantou, porque perdemos", disse o goleiro Bruno.

Apesar de não ter dado declarações ao término da partida, o zagueiro Henrique manifestou seu descontentamento ainda no intervalo. "Eu estava chegando de trás e vi que foi fora da área. Nosso jogador só tomou a frente dele", reclamou.

O Palmeiras também criticou o segundo gol do Cruzeiro, pois pediu impedimento de Wallyson, que fez a assistência para Borges balançar as redes. O resultado deixa o time paulista com apenas 10 pontos, na zona de rebaixamento da competição. O Palmeiras volta a campo no sábado, às 18h30, na Arena Barueri.

Leia tudo sobre: palmeirascruzeirohenriquecampeonato brasileiro 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG