Títulos, acidentes e vitórias épicas marcam trajetória do circuito paulistano na categoria. Relembre

O Grande Prêmio do Brasil de 2012, que será realizado no próximo domingo (25), vai entrar para a história. Primeiro porque, quando a largada for dada, os pilotos darão início à 30ª prova oficial da Fórmula 1 no circuito de Interlagos . Além disso, a corrida marcará a despedida de Michael Schumacher da categoria e consagrará o tricampeão mais jovem da história, seja Sebastian Vettel ou Fernando Alonso.

Leia também: Volta virtual no Circuito de Interlagos. Assista 

Nas 29 edições anteriores, Interlagos foi palco de títulos , acidentes, surpresas e grandes atuações. Relembre a história do circuito paulistano em 10 momentos marcantes.

Vitória Brasileira na Estreia

Domingo, 11 de fevereiro de 1973. Desde o início da manhã, os torcedores lotavam as arquibancadas do circuito de Interlagos para o primeiro GP do Brasil na história da Fórmula 1 válido pelo campeonato – no ano anterior, o país havia sediado uma prova da categoria, mas que não valia pontos. Para coroar a festa dos brasileiros, Emerson Fittipaldi, que tinha largado da segunda posição, ultrapassou o pole Ronnie Peterson ainda na primeira volta e garantiu a vitória.

Dobradinha Verde e Amarela

Emerson Fittipaldi buscava o terceiro triunfo consecutivo em casa, mas a tarde de 26 de janeiro de 1975 era de outro brasileiro. José Carlos Pace largou em sexto e cruzou a linha de chegada pouco mais de cinco segundos à frente de Fittipaldi, que foi o segundo. Foi a única dobradinha brasileira no circuito e a única vitória de Pace na Fórmula 1. Mais tarde, seu nome batizaria o autódromo paulistano.

Primeira Vitória de Senna é Adiada por Retardatário

Disputado em Jacarepaguá entre os anos de 1981 e 1989, o GP do Brasil voltou a Interlagos em 1990. As expectativas da torcida brasileira eram as melhores: Ayrton Senna havia vencido a prova anterior (abertura da temporada, nos EUA) e largou da pole position. Mas um toque na tentativa de colocar uma volta de vantagem sobre o japonês Satoru Nakajima fez com que o brasileiro perdesse o bico do carro. A parada extra nos boxes custou a liderança e Senna terminou em terceiro.

Maior das Vitórias

Em seu oitavo ano na Fórmula 1, Ayrton Senna já somava dois títulos mundiais e 27 vitórias. No entanto, chegar ao alto do pódio no Brasil ainda era um sonho. A espera acabou com chuva e muito drama em 1991: nas últimas voltas, o câmbio da McLaren falhou e o brasileiro terminou a corrida apenas com a sexta marcha. Na hora de levantar o troféu, uma cena que ficou marcada na história da F1: sem força nos braços, Senna levantou a taça com muita dificuldade e emocionou os torcedores que acompanhavam a comemoração tanto no circuito quanto pela TV.

Invasão da Torcida

Dois anos depois da primeira vitória de Senna em Interlagos, o cenário da F1 havia mudado: a Williams dava as cartas e a McLaren já não era a mesma. Mas o carro inferior não impediu o brasileiro de fazer história em 1993. Com uma estratégia inteligente, Senna colocou pneus de chuva antes dos concorrentes, viu Alain Prost abandonar a prova, ultrapassou Damon Hill e alcançou à reta final de Interlagos na primeira posição, para conquistar seu segundo triunfo no circuito. Em uma cena sem precedentes, torcedores entraram na pista, arrancaram o brasileiro do cockpit e o carregaram nos braços.

Acidentes em Série

Ralph Firman, Olivier Panis, Antônio Pizzonia, Juan Pablo Montoya, Michael Schumacher, Jenson Button, Mark Webber... a lista de pilotos envolvidos em batidas no GP do Brasil de 2003 foi completada por uma vítima quase fatal: Fernando Alonso. O espanhol bateu em um dos pneus da despedaçada Jaguar de Webber e, sem controle, chocou-se contra a proteção de pneus antes de arrebentar-se no muro da Curva do Café. Foi o acidente mais perigoso da carreira do espanhol.

Vencedor Inesperado

Também em 2003, a prova em Interlagos contou com um vitorioso pra lá de surpreendente: Giancarlo Fisichella. Em 14 temporadas na categoria, o italiano venceu apenas três vezes. E a primeira delas foi justamente no Brasil, pela Jordan, em um dos GP's mais tumultuados da história, marcado por chuva, atraso na largada, acidentes, entradas do Safety Car e um final polêmico. Fisichella cruzou a linha de chegada em primeiro, mas a vitória a princípio foi dada a Kimi Raikkonen, por conta de uma interrupção que fez valer as posições da volta anterior. Somente após a prova os dirigentes se reuniram e deram a vitória ao italiano.

Despedida em Grande Estilo

A missão de Michael Schumacher no GP do Brasil de 2006 não era fácil: para conquistar seu oitavo título na F1, seria preciso vencer em Interlagos e torcer para que Fernando Alonso não pontuasse. Largar na 10ª posição não ajudava a vislumbrar melhores horizontes. Cair para 18º, último lugar entre os carros na pista na 11ª volta, ajudava ainda menos. No entanto, o alemão fez uma fantástica corrida de recuperação, cravou a melhor volta e terminou em quarto lugar, a menos de cinco segundos do pódio. O título, no entanto, ficou com o espanhol da Renault.

Campeão na Última Volta

A vitória ainda valia 10 pontos e a última prova da temporada de 2007 trazia Lewis Hamilton na liderança com quatro de vantagem sobre Fernando Alonso e sete sobre Kimi Raikkonen. Um segundo lugar garantiria o título ao inglês, que fazia uma surpreendente temporada de estreia. Uma falha no câmbio lhe trouxe problemas, fazendo o cruzar em sétimo. Alonso, em segundo, alcançou os 109 pontos de Hamilton. Mas quem venceu o GP do Brasil foi Raikkonen e, por um ponto, levou o título.

Ganhou, mas Não Levou

Em 2008, depois de quase duas décadas, um piloto brasileiro chegou à última corrida com chances concretas de ser campeão. E Felipe Massa fez tudo certo: cravou a pole, venceu a corrida (repetindo a colocação de dois anos antes) e até chegou a comemorar o título. Mas uma ultrapassagem de Lewis Hamilton sobre Timo Glock na última volta, depois que o brasileiro cruzou a linha de chegada, deu ao inglês o quinto lugar que precisava para conquistar o título por um ponto.

Confira a programação completa do fim de semana da Fórmula 1 no Brasil:

Sexta-feira, 23 de novembro
1º treino livre: 10h
2º treino livre: 14h

Sábado, 24 de novembro
3º treino livre: 11h
Classificatório: 14h

Domingo, 25 de novembro
Grande Prêmio do Brasil: 14h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.