Tamanho do texto

Maior campeão do vôlei de praia, Emanuel é o 13º brasileiro a receber a homenagem. Além do ouro olímpico, ele conta ainda com mais dois pódios

Emanuel, segundo da esquerda para a direita, entrou para o Hall da Fama do vôlei mundial
Divulgação/Hall of Fame
Emanuel, segundo da esquerda para a direita, entrou para o Hall da Fama do vôlei mundial

Todo ano, a pequena cidade de Holyoko, no interior de Massachusetts, nos Estados Unidos, recebe os grandes nomes do vôlei mundial para uma homenagem na terra que é o berço da modalidade. E em 2016, entre os imortalizados no Hall da Fama, estava o maior jogador de vôlei de praia da história: Emanuel. Além dele, foram homenageados na noite do último sábado o sérvio Nikola Grbic, o técnico coreano Man-Bok Park, a tricampeã olímpica na praia Misty May-Treanor, dos Estados Unidos, e a ex-central, com longa passagem na Superliga, Danielle Scott-Arruda, também norte-americana.

LEIA MAIS:  Sem saber, jogadoras de time de vôlei têm fotos publicadas em site pornô

Emanuel tornou-se o 13º brasileiro na lista, e se junta a Fofão, Renan Dal Zotto, Bebeto de Freitas, Nalbert, Sandra Pires, Adriana Behar, Shelda, Maurício Lima, Ana Moser, Carlos Arthur Nuzman, Bernard e Jackie Silva neste seleto grupo no Hall da Fama do vôlei . A seleção é feita a partir dos votos dos membros atuais, o que torna o reconhecimento ainda mais significativo.

LEIA MAIS:  José Roberto Guimarães segue como treinador da seleção feminina de voleibol

"O vôlei de praia tem uma legião de fãs espalhados ao redor do mundo. Este esporte foi sempre como um membro da minha família, como alguém que eu tenho uma relação única. A modalidade me ajudou a ser um profissional bem-sucedido. Eu tive uma bela carreira e não deixei de fazer nada. Estou sem palavras para descrever o que estou sentindo hoje. O vôlei de praia foi uma paixão que se transformou em amor e está no meu sangue. Eu vivi o melhor que o esporte pode proporcionar a um atleta. E o reconhecimento do Hall da Fama fecha com chave de ouro toda a minha história dentro de quadra, onde vivi com intensidade, suor e paixão", contou o paranaense.

CARREIRA

Emanuel é dono de três medalhas olímpicas (ouro em Atenas-2004, prata em Londres-2012 e bronze em Pequim-2008), foi três vezes campeão mundial, conquistou dez títulos no Circuito Mundial e três medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos. 

No Circuito Brasileiro, obteve nove títulos. O seu primeiro parceiro no vôlei de praia, em 1991, foi o também paranaense Clésio. A partir de 1993, já jogando profissionalmente, formou dupla com Aloisio, Zé Marco, André Gomes Loiola, Tande, Alison, Pedro Solberg e Ricardo, parceria mais duradoura e vitoriosa.

LEIA MAIS:  Ex-jogador Giovane Gávio assume a seleção brasileira sub 21 de vôlei

O Hall da Fama do vôlei foi criado em 1985 e, a partir de 1998, passou a receber atletas de fora dos Estados Unidos. Atualmente conta com 125 personalidades entre atletas, técnicos e dirigentes que contribuíram para o desenvolvimento da modalidade. O Brasil é o segundo país - empatado com a Rússia - com mais integrantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.