Tamanho do texto

Kerri Walsh/April Ross e Nummerdor/Varenhorst foram os grandes campeões no vôlei de praia

Duplas brasileiras perderam final do vôlei de praia na Rússia
Divulgação
Duplas brasileiras perderam final do vôlei de praia na Rússia


Às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio, o Brasil viveu um domingo para esquecer no vôlei de praia. Se no sábado pôde celebrar a classificação de duas duplas para as finais do masculino e do feminino, nesta tarde viu ambas caírem e ficarem com o vice-campeonato no Grand Slam de Moscou, da Rússia.

Na final da chave feminina, Larissa e Talita perderam para as norte-americanas Kerri Walsh e April Ross, naquela que é considerada por muitos a provável decisão da Olimpíada, por 2 sets a 0, com parciais de 22/20 e 21/17. Já no masculino, Alison e Bruno Schmidt, amplos favoritos, foram surpreendidos pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst em três sets: 21/19, 7/21 e 17/15.

Antes ainda da primeira final, o Brasil também viu outra derrota de uma de suas duplas. Na briga pela medalha de bronze, Juliana e Taiana foram superadas pelas canadenses Sarah Pavan e Heather Bansley por 2 sets a 0, com parciais de 21/16 e 21/18, e ficaram com a quarta colocação.

Logo depois, Larissa e Talita entraram em quadra diante de Walsh e Ross e sofreram sua primeira derrota em decisões de etapas internacionais. Melhor para as norte-americanas, que confirmaram o grande momento. Em 2016, disputaram já seis torneios, ganharam quatro e subiram ao pódio em todos, inclusive em Copacabana. Só perderam uma final, em Vitória, exatamente para Larissa/Talita.

Com isso, Walsh reafirma seu nome como grande candidata ao título olímpico, que seria o seu quarto. Ela e April Ross são as principais concorrentes de Larissa e Talita ao título no Rio.

Já no masculino, parecia que ninguém seria capaz de parar Alison e Bruno Schmidt. Grande dupla da modalidade na atualidade, os brasileiros estavam há incríveis 22 partidas sem perder sequer um set, mas acabaram surpreendidos pelos holandeses Nummerdor e Varenhorst com uma virada espetacular no último set.

Depois de uma primeira parcial bem abaixo do esperado, Alison e Bruno Schmidt arrancaram na segunda e chegaram confiantes para o desempate. A dupla brasileira, então, abriu 14 a 11 e teve uma sequência de quatro match points antes de levar a virada e ver os holandeses, incrédulos, celebrarem a conquista.