Tamanho do texto

Tenista norte-americana acusou árbitro português de sexismo e o chamou de mentiroso. Associação de Tênis Feminino (WTA) saiu em defesa da atleta

Serena Williams foi acusada de trapacear pelo árbitro da partida
EPA/Reprodução
Serena Williams foi acusada de trapacear pelo árbitro da partida

A discussão de Serena Williams com o árbitro, na final de simples feminina do US Open, rendeu uma multa de US$ 17 mil (cerca de R$ 70 mil) para a atleta norte-americana. O comportamento da tenista dividiu opiniões da imprensa e de torcedores no fim de semana.

Leia também: Tenista tira a blusa em quadra e é advertida por 'conduta antidesportiva'

Segundo a ANSA , dentre o valor da multa estão inclusos US$ 10 mil por ‘abuso verbal’ contra o árbitro, US$ 4 mil por Serena sido orientada pelo técnico no meio do confronto e outros US$ 3 mil por ter quebrado a raquete no chão.

Relembrando: na final de sábado contra a japonesa Naomi Osaka, Serena foi advertida pelo árbitro Carlos Ramos por ter recebido instruções de seu técnico durante a partida (ato definido como ‘coaching’). A ex-número 1 do mundo se revoltou, discutiu com o português e o acusou de prejudicá-la. Insistindo na reclamação, Serena perdeu um game e foi derrotada por 2 sets a 0 – parciais 6/2 e 6/4.

Leia também: Depois de veto a roupa de Serena, Roland-Garros terá 'código de vestimenta'

A Associação de Tênis Feminino (WTA), por meio de seu presidente Steve Simon, reforçou o discurso de Serena de sexismo e pediu para que homens e mulheres sejam tratados igualmente nas competições.

“A WTA acredita que não deve haver diferenças nos padrões de tolerância às emoções expressadas pelos homens e pelas mulheres e está comprometida a trabalhar para garantir que todos os jogadores sejam tratados da mesma maneira”, declarou Simon. Quem ficou ao lado de Serena diz que os homens costumam ter mais benevolência da arbitragem.

Na lista de quem defendeu a atleta está uma lenda do tênis feminino, Billie Jean King. A ex-tenista afirmou que as mulheres são consideradas “histéricas” e são punidas por demonstrar suas emoções, enquanto os homens são “francos” e não recebem sanções.

Campeão no simples masculino do US Open, o sérvio Novak Djokovic também defendeu Serena “Tenho a opinião de que o árbitro talvez não devesse ter pressionado Serena até  seu limite, especialmente em uma final de Gram Slam. Talvez ele tenha mudado, talvez não, o curso da partida. Foi desnecessário”, finalizou.

Leia também: Serena Williams é a mulher mais bem paga do esporte, segundo Forbes

Nas finais de duplas, o brasileiro Marcelo Melo, junto com seu companheiro Lukasz Kubot, perdeu para os americanos Jack Sock e Milke Bryan e ficou em segundo lugar. Na dupla feminina, vitória de Ashleigh Barty e Coco Vandeweghe. Já na dupla mista, quem levantou o troféu foram Bethanie Mattek-Sands, conterrânea de Serena , e Jamie Murray da Inglaterra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.