Tamanho do texto

Suíço e bilionário mais rico do mundo atuarão lado a lado em um jogo-exibição em Seattle. Renda será revertida a fundação do tenista

Roger Federer e Bill Gates jogarão juntos. Você não leu errado, o suíço vai atuar ao lado do bilionário em um jogo-exibição na cidade de Seattle, nos Estados Unidos. Os dois jogarão uma partida de um set contra John Isner e alguma outra celebridade que será escolhida pelo tenista norte-americano. Depois, Federer e Isner disputarão um jogo normal com três sets de duração.

Leia também: Federer e Djokovic trocam a raquete pela música e criam os "Backhand Boys"; veja

Pessoa mais rica do mundo atualmente, Bill Gates tem uma fortuma avaliada em 86,9 bilhões de dólares (cerca de R$ 265 bilhões). O evento ao lado de Roger Federer acontecerá em sua cidade natal e com patrocínio da sua principal empresa, a Microsoft.

Roger Federer e Bill Gates formarão dupla em jogo beneficente na cidade de Seattle
Reprodução
Roger Federer e Bill Gates formarão dupla em jogo beneficente na cidade de Seattle

O intuito do evento é reverter fundos para a fundação que o tenista suíço, quarto melhor do ranking da ATP, mantém na África do Sul, local onde seus pais se conheceram e se casaram em 1973. Além da África do Sul, a fundação desenvolve trabalhos em outros países próximos como Namíbia, Botsuana e também na Suíça.

Federer e Bill Gates promoveram um evento com um vídeo divulgado nas redes sociais. Nele, o tenista está treinando sozinho em uma quadra quase totalmente vazia em Indian Wells. Na arquibancada, no entanto, está o bilionário mandando incentivos ao suíço. "Alguns fãs não tem respeito", brincou Roger na legenda.

Leia também: Federer, Djokovic e Nadal lideram lista dos tenistas mais bem pagos de 2016

Irritado, Federer pede silêncio para Gates, de 61 anos. Algum tempo depois, o dono da Microsoft diz que é estranho o estádio vazio, mas ressalta que se for para Seattle, a quadra ficará cheia para assisti-lo. Roger, então, aceita o convite.

Assista ao vídeo abaixo

Momento

Aos 35 anos, Federer voltou a jogar em alto nível após ficar um ano afastado de grandes torneios. O início do ano foi magnífico, com a conquista do Aberto da Austrália sobre Rafael Nadal. Em março, venceu Indian Wells diante de Stan Wawrinka e mais recente, voltou a bater Nadal em uma decisão para conquistar o Masters 1000 de Miami.

Leia também: Confira as curiosidades da Copa Davis, o maior torneio por equipes do tênis

Ao todo, são 91 títulos na carreira, sendo 18 de Grand Slam - é o maior vencedor. O torneio onde Federer mais triunfou foi o de Wimbledon, com sete conquistas. No Aberto dos Estados Unidos, foram cinco, em Roland Garros, uma vez, além dos cinco na Austrália.