A empresa proprietária do helicóptero que se acidentou e resultou na morte do astro da NBA Kobe Bryant, sua filha Gianna, e mais sete pessoas, suspendeu suas operações por tempo indeterminado. O anúncio da Island Express Helicopters aconteceu na quinta-feira, quatro dias após a queda da aeronave em Calabasas (EUA).

Leia também: Herdeira da Disney polemiza ao chamar Kobe Bryant de estuprador

kobe arrow-options
CNN/REPRODUçãO
Acidente de helicóptero matou Kobe Bryant, sua filha e outras sete pessoas

A empresa está em atividade desde 1986 com helicópteros Sikorsky S-76, o mesmo modelo que levou o ídolo do Los Angeles Lakers, a filha de 13 anos do astro da NBA e outros seis passeiros, além do experiente piloto Ara Zobayan. Essa nave em particular foi fabricada em 1991.

Leia também: Mulher de Kobe Bryant se pronuncia pela 1ª vez após tragédia: "Amor infinito

"O choque pelo acidente afetou todo nosso estafe, e a diretoria decidiu que o serviço deve ser suspenso por um tempo, uma medida apropriada tanto para nosso estafe como para clientes", divulgou a companhia em um comunicado.

Investigações iniciais mostram que o piloto do helicóptero tentou ganhar altitude para evitar a queda. O Comitê Nacional de Segurança do Transporte divulgou que Ara Zobayan, que comandava a aeronave, tentou realizar uma manobra para evitar uma camada de nuvens. Dados do radar indicam uma elevação aérea de 700 metros, seguida por uma curva inclinada à esquerda.

Zobayan pilotava sob “regras especiais de visibilidade de voo” e solicitou contato regular com os controladores para ter auxílio durante a viagem. Também foi informado de que o helicóptero não tinha, tampouco necessitava de, uma caixa preta, sistema que registra informações da aeronave. Em vez disso, foi recuperado um iPad, que devia ser utilizado nessa função.

Leia também: Vídeo mostra helicóptero de Kobe Bryant voando em círculos pouco antes da queda

Pouco antes da queda, o piloto foi questionado pelos controladores sobre como iria agir naquela situação e não respondeu. Oficialmente, o contato se perdeu às 9h45 (horário local, 14h45 de Brasília). Até então, a condição climática é o motivado principal considerado pelos investigadores como fator do acidente — uma forte neblina cercava parte do sul californiano no dia. Mas ainda não foram descartadas outras possibilidades.

    Veja Também

      Mostrar mais