Rosamaria
Instagram
Rosamaria

Sob os olhares da medalhista de ouro na maratona aquática, Ana Marcela Cunha, a seleção feminina de vôlei garantiu vaga na semifinal da Olimpíada de Tóquio-2020. Após um grande susto ao perder o primeiro set e ficar em grande desvantagem no segundo, o Brasil se encontrou no jogo e derrotou a Rússia por 3 a 1 (parciais 23x25, 25x21, 25x19 e 25x22).

A reação começou com as entradas de Macris, de volta após torcer o tornozelo, e Rosamaria (ver galeria abaixo) , que comandou a equipe brasileira. Gabi, Fê Garay e Carol Gataz também se destacaram e ajudaram o Brasil a retornar à semifinal após a eliminação precoce nas quartas de final da Rio-2016.

A equipe de José Roberto Guimarães retomou a tradição do vôlei feminino brasileiro, que vinha de cinco semifinais seguidas nas Olimpíadas até a Rio-2016. E agora, o Brasil vai enfrentar a Coreia do Sul, que passou pela Turquia por 3 sets a 2.

Na outra semifinal, Estados Unidos e Sérvia se enfrentam por uma vaga na final.

Você viu?

Como foi o jogo
No primeiro set, o Brasil teve altos e baixos, com problemas nas coberturas. Apesar do equilíbrio, ficou o tempo todo atrás no placar e perdeu por 23x25. Somente no início do segundo as brasileiras lideraram o placar, com 3x2. Entretanto, o time passou a errar muito.

Instável, o Brasil ficou quatro pontos atrás (5x9), recuperou-se e encostou (8x9), e depois voltou a errar muito, com a Rússia abrindo 14x8. Entretanto, o bloqueio começou a funcionar e as brasileiras buscaram uma reação incrível com as entradas de Macris e Rosamaria, empatando em 16x16 e virando para 18x17, o que desestabilizou as russas. A confiança aumentou, assim como a vantagem no set, até fechar em 25x21.

O time de José Roberto Guimarães manteve o ritmo no terceiro set e chegou a abrir cinco pontos, com 12x7. As russas chegaram perto do empate quando o jogo estava 15x14, mas Carol Gataz bloqueou e salvou. E o Brasil fechou em 25x19.

E no quarto set, o Brasil seguiu superior, apesar de as russas darem mais trabalho, e abriu 7x4 logo no início. A Rússia encostou (7x6), a vantagem voltou a aumentar (12x8), mas a Rússia virou para 15x17. Só que as brasileiras se recuperaram com grande desempenho nos bloqueios e voltou à frente do placar, com 21x19, para fechar o set e o jogo em 25x22.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários