Evandro e Bruno Schmidt estão eliminados das Olimpíadas de Tóquio
Foto: Wander Roberto/COB
Evandro e Bruno Schmidt estão eliminados das Olimpíadas de Tóquio


Evandro e Bruno Schmidt erraram mais – cederam 13 pontos contra apenas 5 dos adversários -, foram derrotados por Martins Plavins e Edgars Tocs, da Letônia, por 2 sets a 0 – parciais de 21-19 e 21-18 – e acabaram eliminados nas oitavas de final no torneio de vôlei de praia dos Jogos de Tóquio. O confronto aconteceu na madrugada desta segunda-feira no Parque Shiokaze, em Tóquio, e acabou com a boa campanha que a dupla vinha fazendo na competição – venceu os seus três confrontos na fase classificatória.

Os erros foram a diferença na partida. Bruno e Evandro marcaram 27 pontos de ataque, 1 de saque e 4 pontos de bloqueio. Plavins e Tocs fizeram 28 pontos de ataque, nenhum de bloqueio e 1 de saque.

– Olimpíada tem disso. Depois que você sai da fase de grupos, não há mais margem de erros e a gente errou muito no primeiro set, achei, depois isso fez crescer a parte defensiva deles e ficou um jogo muito complicado para a gente. Jogamos sob pressão o tempo todo, cada bola a gente queria que fosse a última. Fico triste, porque queria estender esse torneio o máximo possível – completou Bruno Schmidt.

No domingo, as duas duplas femininas do Brasil entraram em ação. Ana Patrícia e Rebecca derrotaram as chinesas Wang/X. Y. Xia (CHN) por 2 sets a 0 (21/14 e 23/21) e vão enfrentar as suíças Heidrich/Vergé-Dépré por vaga nas semifinais. Ágatha e Duda, líderes do ranking mundial, foram derrotadas pelas alemãs Lara Ludwig e Meg Kozuch por 2 a 1 (21-19, 19-21, 16-14) e também deram adeus a Tóquio.

Ainda hoje, às 9h (de Brasília), a outra parceria brasileira na Olimpíada, Alison e Álvaro Filho, entra em quadra para enfrentar os mexicanos Gaxiola e Rubio, pelas oitavas de final.

– O sistema defensivo deles hoje funcionou muito. Nós não tivemos paciência em muitos momentos, íamos para a bola como se fosse a última. Mérito deles. Perdemos na bola – disse Bruno.

– Fico triste, mas ao mesmo tempo, há quatro meses eu não sabia nem se estaria aqui ou não – disse o jogador, que pegou covid em fevereiro deste ano e chegou a ficar internado por 13 dias em um hospital em Vitória (ES), onde mora. O imprevisto prejudicou a preparação da dupla para os Jogos de Tóquio. Evandro e Bruno cancelaram participação em torneios importantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários