Paola Egonu
Divulgação
Paola Egonu


A jogadora de vôlei da seleção da Itália, Paola Egonu, que disputará as  Olimpíadas de Tóquio e tem origem nigeriana, afirmou, em entrevista à BBC, que sofreu racismo na infância de pais de adversária.

Ao ouvir imitações de sons de macaco, Egonu, de 22 anos, revelou que teve vontade de fugir para o vestiário e chorar escondida.

A história de Paola, que será a representante da Itália com a bandeira da COI na cerimônia de abertura, não para por aí. Ainda na infância, a jovem pensou em desistir do esporte para virar freira.

O desejo era relacionado à família, já que a garota se inspirava na tia, que seguiu o roteiro na religião. Entretanto, além de atleta, a italiana (veja galeria abaixo) se interessou pela universidade e, atualmente, estuda psicoeconomia.

Você viu?


A saga

A trajetória de Paola Egonu nas Olimpíadas começa nesta sexta-feira, às 08 horas (horário de Brasília), quando a atleta carregará a bandeira italiana na abertura de cerimônia.

Além disso, Egonu entra em quadra apenas no sábado (24), diante da Coreia do Sul, às 21 horas.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários