Tamanho do texto

Segundo o presidente do COI, Thomas Bach, os brasileiros foram grandes anfitriões e o Brasil ganhou motivos para se orgulhar

Rio 2016 teve uma boa organização
Divulgação
Rio 2016 teve uma boa organização

Mais do que sinais físicos de transformação, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016 deixaram um legado intangível ao Brasil. Durante 47 dias, uma parcela do mundo se reuniu na capital fluminense para celebrar o esporte e toda a sua diversidade. Na Cidade Maravilhosa, lotaram arenas, conheceram nossa cultura, provaram nossa gastronomia e, sobretudo, aprovaram a hospitalidade dos brasileiros.

E mais:  Rio 2016 supera Pequim e torna-se a segunda maior Paralimpíada da história

Uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo sobre o Rio 2016 revela que 90,5% dos turistas entrevistados têm intenção de voltar, sendo que 87,8% deles declararam que a viagem atendeu ou superou as expectativas. Os números positivos comprovam o grande êxito dos Jogos e colocam o turismo como grande legado para o Brasil. Além de capitalizar o País, o evento esportivo provou que o brasileiro é capaz de organizar, entregar e entregar-se aos que nos visitam. 

Nesse período, os Jogos Olímpicos se consolidaram como os mais "comentados, clicados e compartilhados" da história. Com a repercussão, o mundo conheceu um pouco mais sobre as belezas naturais e a incrível riqueza cultural que fazem do Brasil um excelente destino.

Segundo o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, os brasileiros foram grandes anfitriões e o Brasil ganhou motivos para se orgulhar. Ele lembrou que o convívio com as diferenças e o espírito olímpico também ficaram em evidência na cidade do Rio de Janeiro.

Confira:  Reflorestamento fica abaixo da meta prevista como legado da Olimpíada

"Vivemos histórias simbólicas. Nós tivemos atletas da Ucrânia e da Rússia se abraçando e se parabenizando. E mais do que isso, tivemos a frase da americana para a colega: 'Levante-se, nós temos de terminar, estes são os Jogos Olímpicos'. Eu acho que nada descreve melhor o espírito olímpico e o fair play do que este gesto e estas palavras", comentou.

Reconhecimento

Olimpíada do Rio 2016
Divulgação
Olimpíada do Rio 2016

Desde quando recebeu a confirmação de país-sede, o Brasil trabalha para encantar o mundo e concretizar a capacidade em realizar grandes eventos. Nesses dois últimos meses, o sucesso foi reconhecido, e a primeira Olimpíada em terras brasileiras ficará para história. O presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Carlos Arthur Nuzman, revelou que a organização do Rio 2016 eleva o patamar dos próximos Jogos.

"É um enorme orgulho concluirmos o projeto com o reconhecimento nacional e internacional do sucesso obtido. Estabelecemos um novo patamar para o esporte olímpico e paralímpico que vai entrar para história", afirmou Nuzman, que destacou ainda o resultado social dos Jogos, medido pela participação popular. "Em um único fim de semana, o Parque Olímpico recebeu 170 mil visitantes. Nunca houve um envolvimento tão grande na história dos jogos", celebrou.

Veja:  Como o espírito paralímpico pode ajudar a superar os desafios do dia a dia

E o presidente do IPC (Comitê Paralímpico Internacional), Philip Craven, também reconheceu o sucesso do Rio 2016 e lembrou que esses foram os "Jogos do povo". Segundo ele, a ligação entre o espírito paralímpico e os cariocas foi muito presente. "Temos um número extraordinário de atletas, com recordes e performance que impressiona pelo desenvolvimento do esporte paraolímpico. Estou impressionado com a preparação dos comitês nacionais", destacou.

Público

O Rio de Janeiro viu passar atletas e visitantes de todas as nações, mas os Estados Unidos foram o principal emissor de turistas (18,2%). Em seguida, Espanha (15,5%), Argentina (6,1%), França (6,1%) e Alemanha (5,4%). No total, 1,17 milhão de turistas estiveram na cidade durante a Olimpíada. Nesse período, gastaram, em média, R$ 424,6 por dia. Já nos Jogos Paralímpicos, foram 243 mil turistas que deixaram cerca de R$ 410 milhões na cidade.

Casa Brasil

Outro sucesso de público no Rio 2016 foi a Casa Brasil. Os dois galpões montados no Boulevard Olímpico receberam 558,2 mil pessoas, que tiveram a oportunidade de conhecer mais da cultura e da diversidade do País. No último dia de funcionamento do espaço, a Casa Brasil teve o recorde de público com 31.833 visitantes. A marca superou a expectativa da organização, que esperava receber em média 10 mil visitantes por dia durante a semana e 15 mil em finais de semana e feriados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.