Tamanho do texto

Sergio Mattarella elogiou o Rio, que cumpriu com "eficácia" a tarefa de se apresentar ao mundo durante as quatro semanas dos Jogos 2016

Ônibus aberto levou os medalhistas olímpicos italianos até o encontro do presidente Sergio Mattarella no Palácio do Quirinal
Reprodução
Ônibus aberto levou os medalhistas olímpicos italianos até o encontro do presidente Sergio Mattarella no Palácio do Quirinal

Ainda no rescaldo da desistência de Roma da disputa para sediar os Jogos Olímpicos de 2024, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, recebeu nesta quarta-feira os atletas e paratletas que conquistaram medalhas para o país europeu no Rio de Janeiro e disse que o investimento no esporte é sempre positivo e vale a pena.

LEIA MAIS:  Rio 2016 estabelece novo patamar para o esporte olímpico e paralímpico

Sem mencionar a decisão da prefeita Virginia Raggi, Mattarella destacou que as Olimpíadas e Paralimpíadas são um evento "extraordinário" e que provocam o "fascínio" em todo o mundo. "O esporte é um investimento sempre profícuo, especialmente se o apoio à excelência estiver ao lado do incentivo à prática esportiva", afirmou o presidente italiano.

LEIA MAIS:  Atletas acreditam que Paralimpíada fará pessoas com deficiência saírem de casa

O líder da República italiana também elogiou o Rio de Janeiro, que cumpriu com "eficácia" a tarefa de se apresentar ao mundo durante as quatro semanas de Jogos Olímpicos e Paralímpicos. 

DESISTÊNCIA DOS JOGOS 2024

Porta-bandeira da Itália nos Jogos Olímpicos de 2016, a nadadora e medalhista Federica Pellegrini esteve na cerimônia e ressaltou que é um "pecado" Roma desistir de 2024. "Não há mais palavras, infelizmente. Se é um lamento? Para o mundo do esporte, com certeza, mas nós não fazemos política", disse a atleta de 28 anos. Já o presidente do Comitê Olímpico Nacional Italiano (Coni), Giovanni Malagò - também sem mencionar Raggi -, falou a Mattarella que "a vontade de sonhar não pode ser prejudicada pelo medo de fracassar".

Apesar das seguidas tentativas, o cartola não conseguiu se reunir com a prefeita para defender a candidatura de Roma e ainda levou um "bolo" no dia em que ela anunciou a saída da capital da disputa. 

A desistência de Roma foi anunciada na semana passada , sob os argumentos de que a cidade não pode se endividar para realizar as Olimpíadas enquanto não lidar com questões urbanas básicas, como coleta de lixo e trânsito. Também presente no encontro de Mattarella com os atletas, o primeiro-ministro Matteo Renzi não quis comentar o caso, alegando estar na sede da Presidência da República. "Estamos no [palácio do] Quirinal, aqui quem fala é o presidente", afirmou.

*Com agência Ansa