Tamanho do texto

Amy Purdy perdeu as pernas aos 19 anos e tornou-se uma das maiores paratletas de snowboard do mundo; ela estará na cerimônia de abertura

Amy Purdy, paratleta do snowboard, vai se apresentar na cerimônia de abertura dos Jogos
Reprodução
Amy Purdy, paratleta do snowboard, vai se apresentar na cerimônia de abertura dos Jogos

Amy Purdy não vai competir na Paralimpíada 2016, que começa a ser disputada no dia 07 de setembro, no Rio de Janeiro. Paratleta do snowboard, Purdy faz história mesmo na edição de inverno da competição. O estádio do Maracanã, no entanto, contará com todo o brilho e graça da atleta, que vai se apresentar com um show de dança na cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos do Rio.

LEIA TAMBÉM:  Paralimpíada vai contar com comentaristas descritivos para deficientes visuais

A bela foi diagnosticada com meningite bacteriana em 1999, aos 19 anos de idade. Na época, após o corpo de Amy Purdy entrar em colapso, os médicos deram a ela apenas 2% de chances de sobrevivência. Depois de semanas no hospital, cirurgias e coma induzido, Amy teve de amputar as duas pernas (de pouco abaixo do joelho para baixo) por causa da necrose e, posteriormente, o  snowboard tornou-se seu grande aliado na fase de aceitação e retomada da vida.

Como forma de superação e para que as pessoas não sentissem pena, Amy colocou sua força e dedicação no esporte. Um esporte que a atleta já havia praticado aos 15 anos. Foram dois anos de adaptação, primeiro às proteses e depois a modalidade. Em 2011, Amy Purdy conquistou dois ouros na Copa do Mundo, na Nova Zelândia, e mais um na França. Em 2015, na Paralimpíada de Inverno de Sochi, na Rússia, veio a primeira medalha paralímpica: de bronze.

Dancing with the stars

A dança, com a qual a paratleta se apresentará na cerimônia de abertura do Rio, entrou nessa história também como uma forma de incentivo a outras pessoas e não só aquelas com alguma deficiência. Em 2014, ela foi finalista do reality show de dança Dancing with the Stars , competindo contra participantes sem deficiência alguma.

E MAIS:  Esporte: o recomeço para veteranos de guerra

Em entrevista ao canal oficial da Rio 2016, no YouTube, Purdy falou sobre o desafio de se apresentar para milhões de pessoas que estarão acompanhando a cerimônia de abertura paralímpica no próximo dia 07 . "Para mim, o grande desafio é que eu estou dançando com as próteses de corrida e estou dançando sozinha. Eu não estou me apoiando em nada mais", disse Amy, que no reality show de dança se apresentou ao lado do marido. "Eu estou pensando em equilíbrio, ao mesmo tempo estou decorando a coreografia e tentando parecer graciosa."

"Muitas pessoas vão assistir às pessoas correndo com próteses e eu espero que o público perceba não somente como nós atletas somos capazes, mas como todo mundo é. Eu espero que as pessoas saiam de lá pensando: Meu Deus: aquilo foi incrível", completou Amy Purdy, atleta de snowboard.