Tamanho do texto

País tem duas medalhas conquistadas na modalidade das Paralimpíadas, ambas em Pequim 2008

Marcos Fernandes Alves, o Joca. Ele tem as únicas medalhas do Brasil no hipismo paralímpico
Rio 2016/REPRODUÇÃO
Marcos Fernandes Alves, o Joca. Ele tem as únicas medalhas do Brasil no hipismo paralímpico

O hipismo é um esporte antigo, mas as primeiras competições adaptadas da modalidade foram registradas na Inglaterra e em países da Escandinávia na década de 1970, sendo que o hipismo estreou nos Jogos Paraolímpicos em Nova York (Estados Unidos) e Stoke Mandeville (Inglaterra), que tiveram sede conjunta em 1984 - a modalidade ficou de fora da programação oficial até os Jogos de Atlanta 1996.

CONFIRA
Veja como funciona a competição de hipismo dos Jogos Paralímpicos

Atualmente, o hipismo paraolímpico é praticado em cerca de 40 países e engloba diversos tipos de deficiência, sendo o adestramento a disciplina exclusiva nos Jogos - diferente do tradicional, que tem CCE e saltos . Homens e mulheres competem juntos e os cavalos também recebem medalhas, com provas individuais e por equipes.

No Brasil, o esporte é praticado desde 2002. A primeira vaga do País na história das Paralimpíadas foi assegurada por Marcos Fernandes Alves, o Joca, em Atenas 2004, após o atletas conquistar duas medalhas de ouro no Parapan de Mar del Plata, na Argentina, em 2003.

No total, o Brasil já faturou duas medalhas Jogos Paralímpicos, ambas de bronze e com o próprio Joca nos Jogos de Pequim, em 2008. A primeira foi no adestramento livre
e a segunda no adestramento individual.