Tamanho do texto

Tanto no feminino quanto no masculino, brasileiros ficaram na quinta colocação entre os seis representantes da bateria

Estadão Conteúdo

O Brasil não tem mais chance de medalha no remo nos Jogos do Rio. As duas duplas que representam o País foram eliminadas na manhã desta terça-feira na repescagem na Lagoa Rodrigo de Freitas. No skiff duplo peso-leve, pelo feminino Vanessa Cozzi e Fernanda Ferreira chegaram em quinto lugar entre as seis representantes na bateria. Pela mesma categoria, Xavier Maggi e Willian Giaretton também foram os quinto colocados.

Rio 2016: Acompanhe os Jogos Olímpicos em tempo real

Vanessa Cozzi (à esq.) e Fernanda Nunes foram eliminadas na categoria double skiff
Divulgação/COB
Vanessa Cozzi (à esq.) e Fernanda Nunes foram eliminadas na categoria double skiff

As duas duplas tiveram a estreia adiada depois de ventania e ondas altas cancelarem a agenda do remo no domingo. Na segunda pela manhã os quatro foram para a água pela primeira eliminatória. As brasileiras ficaram em terceiro e comemoraram o resultado. Já a dupla masculina tinha finalizado a bateria na última posição e se mostrou bastante decepcionada.

A ida à repescagem era a última chance de confirmar classificação para a semifinal e se manter com o sonho de medalhas. As mulheres foram as primeiras a competir, mas chegaram cerca de 12 segundos atrás das duas primeiras colocadas, norte-americanas e japonesas, que garantiram a vaga. Maggi e Giaretton competiram pouco depois e tiveram dificuldade para acompanhar o ritmo dos favoritos. Embora a bateria tenha sido apertada, a dupla cruzou a linha seis segundos sete segundos depois dos austríacos, que ficaram em segundo. A Alemanha terminou em primeiro.

Fique por dentro: Quadro de medalhas do Rio 2016

O calendário do remo nos Jogos do Rio vai até sábado. Nesta quarta-feira sairão as primeiras medalhas. Pela manhã serão duas finais, ambas do skiff com quatro remadores. Potência no esporte e maior medalhista na modalidade, a Alemanha terá representantes nas finais do masculino e do feminino, assim como a Polônia e a Ucrânia.