Tamanho do texto

O número 1 do ranking foi derrotado pelo argentino Juan Martin del Potro, seu algoz também nos Jogos de Londres 2012

Djokovic chorou após ser eliminado na primeira rodada dos Jogos do Rio 2016
Reprodução/Twitter
Djokovic chorou após ser eliminado na primeira rodada dos Jogos do Rio 2016

Estadão Conteúdo

Número um do ranking da ATP e dono de 12 títulos dos torneios do Grand Slam, Novak Djokovic entra em quadra novamente na tarde desta segunda-feira, após a derrota inesperada na noite deste domingo para Juan Martin del Potro. O argentino também foi seu algoz nos Jogos de Londres 2012, eliminando-o na disputa pela medalha de bronze.

Rio 2016: Acompanhe os Jogos Olímpicos em tempo real

Embora não possa ser considerada vexaminosa, a derrota do sérvio surpreendeu as quase dez mil pessoas que lotaram o Centro de Tênis do Parque Olímpico da Barra, na zona Oeste carioca. Afinal, Del Potro, que já esteve na quarta posição do ranking, ocupa agora, após lesões graves e cirurgias, o 145º lugar.

Foi um jogo muito disputado, que durou duas horas e meia. Ao sair derrotado, Djokovic, de 29 anos, chorou. Ele anunciara antes dos Jogos do Rio que conquistar o ouro seria a realização de um grande sonho, frustrado em Londres e em Pequim 2008, quando levou apenas o bronze para a Sérvia.

Fique por dentro: Quadro de medalhas do Rio 2016

Entre lágrimas, o campeão procurou ser gentil e elogiou o argentino, que "mereceu vencer" e é "um grande amigo", "um grande jogador". Reconheceu que perder a chance de trazer o ouro na disputa individual representa "uma das derrotas mais dolorosas" de sua carreira e que o fato de ter caído na terceira Olimpíada que disputa "aumenta a dor" ainda mais. Finalmente, voltou a enaltecer o adversário, que "tanto lutou para superar" os problemas médicos e físicos.

Djokovic volta às quadras nesta segunda-feira, em dupla com o compatriota Nenad Zimonjic, de 40 anos. Eles vão encarar os brasileiros Marcelo Melo e Bruno Soares. A partida começará por volta das 15 hs.