Tamanho do texto

O marroquino Hassan Saada, preso na última sexta-feira sob a acusação de estupro, foi eliminado da Olimpíada do Rio neste sábado

Estadão Conteúdo

Hassan Saada foi preso na Vila Olímpica dos atletas
Divulgação
Hassan Saada foi preso na Vila Olímpica dos atletas

O marroquino Hassan Saada, preso na última sexta-feira sob a acusação de estupro, foi eliminado da Olimpíada do Rio neste sábado. Sem pode comparecer no Pavilhão 6 do Rio Centro para sua estreia, justamente por ainda estar detido, o boxeador caiu por W.O. diante de seu rival, o turco Mehmet Nadir Unal.

Tempo real:  Siga tudo o que está rolando nos Jogos Olímpicos Rio 2016

Saada foi preso na última sexta sob a acusação de ter estuprado duas camareiras na Vila Olímpica. Ele teria atacado uma das camareiras encostando-a na parede e pressionando com as coxas, tentando beijá-la. O boxeador ainda teria apertado os seios da segunda e, com um movimento com as mãos, pedido para que ela o masturbasse, em troca de dinheiro.

Veja também:  Felipe Kitadai e Sarah Menezes perdem e caem para a repescagem

Rapidamente, os advogados de Saada entraram com o pedido de habeas corpus, que foi negado pela Justiça do Rio. Com isso, Unal sequer precisou subir no ringue neste sábado e garantiu vaga sem suar para encarar o cubano Julio Cesar de la Cruz nas oitavas de final.

E mais:  Brasil busca vaga na final por equipes da ginástica; Zanetti é 2º nas argolas

Na última sexta, a juíza Larissa Nunes Saly, do Juizado do Torcedor e Grandes Eventos, explicou que considerou necessária a prisão do lutador "considerando o fato de se tratar de atleta estrangeiro, sem residência fixa no país".