Tamanho do texto

“Entramos para vencer, sabemos da nossa responsabilidade", afirma Neymar, após o empate em 0 a 0 contra a África do Sul

Estadão Conteúdo

Neymar esteve longe de brilhar na estreia da seleção olímpica nos Jogos Rio-2016 - empate sem gols com a África do Sul, nesta quinta-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Tentou concluir bastante a gol - os dois principais chutes da equipe na etapa inicial foram dele, procurou as arrancadas e os dribles, mas não conseguiu ser efetivo.

Neymar não conseguiu ajudar o Brasil na estreia dos Jogos
Mowa Press
Neymar não conseguiu ajudar o Brasil na estreia dos Jogos

Para ele, o tropeço é sinal de que a caminhada rumo ao ouro não será fácil. “O primeiro jogo é sempre o mais difícil pela ansiedade, mas para nós o empate é uma derrota", disse o capitão da seleção. “Entramos para vencer, sabemos da nossa responsabilidade. Vamos manter a calma e ajeitar as coisas o mais rapidamente possível para fazer um bom jogo domingo (contra o Iraque)".

Mais:  Brasil joga mal e empata com a África do Sul na estreia do Rio 2016

Para Neymar, falar que o Brasil tem obrigação de ganhar o ouro é coisa de que está do lado de fora - recado direto a ex-jogadores que não conquistaram a medalha dourada quando disputaram os Jogos Olímpicos. “Foram não sei quantas Olimpíadas que grandes jogadores brasileiros tentaram e ninguém conseguiu". Ele disse que não se pode esquecer que em outras ocasiões a equipe era mais forte até do que a atual e também não foi campeã.

O jogador do Barcelona, porém, tem consciência de que é dele que se espera mais nesta Olimpíada e sabe que, por ser no Brasil, ganhar a medalha de ouro toma ares de obrigação. “Temos que estar tranquilos. Sabemos que isso aqui não é fácil, que não vamos chegar e levar o ouro para casa".

Leia:  Gabriel Jesus lamenta gol perdido e se diz envergonhado

Neymar reconhece que é preciso melhorar bastante. “Temos que jogar futebol, arrumar a equipe e ter calma porque não é fácil. É muito difícil e vamos encontrar mais dificuldades. Temos que saber superá-las".

    Leia tudo sobre: Futebol