Tamanho do texto

O maior medalhista olímpico de todos os tempos está focado nos 100m e 200m borboleta e nos 200m medley

Michael Phelps em ação na piscina
COI/DIVULGAÇÃO/FINA
Michael Phelps em ação na piscina


Michael Phelps desistiu de tentar se classificar para nadar o revezamento 4x100m livre dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos do Rio. Pensando na final dos 200m borboleta na seletiva norte-americana de natação, à noite, Phelps não caiu na água para a fase eliminatória dos 100m livre, na manhã desta quarta-feira, em Omaha, no estado de Nebraska.

Isso não significa, porém, que ele não nadará o 4x100m livre no Rio-2016. Os quatro primeiros colocados da seletiva nos 100m livre obrigatoriamente serão convocados para a Olimpíada, mas os EUA costumam usar até oito atletas nos revezamentos. Se Phelps for ao Rio em outra prova (como os 200m borboleta, por exemplo), pode ser chamado para nadar as eliminatórias no 4x100m livre.

A mesma regra vale para o 4x200m livre, prova que Phelps já abdicou de nadar na seletiva, ainda que estivesse inscrito. O maior medalhista olímpico de todos os tempos está focado nos 100m e 200m borboleta e nos 200m medley.

Já Ryan Lochte, seu grande antagonista, não abre mão de cair na piscina, apesar de uma suposta lesão. Nesta quarta, Lochte avançou à semifinal dos 100m livre com o sexto tempo (49s13), sonhando em entrar em mais um revezamento - já estará no 4x200m.

Nesta manhã, as melhores marcas dos 100m livre foram de Nathan Adrian (48s43) e Ryan Held (48s46). A sensação Caeleb Dressel, de só 19 anos, passou em terceiro (48s69). Vale lembrar que, diferente do Brasil, só o resultado final da seletiva vale para a definição da equipe.

O grande resultado das eliminatórias, porém, saiu nos 200m borboleta para mulheres. Cassidy Bayer fez o terceiro tempo (2min09s29) e pode ir à Olimpíada com apenas 16 anos.