Tamanho do texto

Foi o segundo recorde seguido conquistado pela brasileira. O primeiro foi obtido no dia 28 de maio, na cidade belga de Oordegem

Com índice olímpico para competir no Rio de Janeiro, a brasileira Juliana Paula Gomes dos Santos mostrou nesta segunda-feira que vive mesmo boa fase, às vésperas da Olimpíada. Pela segunda vez em apenas dez dias, ela quebrou o recorde sul-americano da prova dos 3.000 metros com obstáculos.

Juliana cruzou a linha de chegada com o tempo de 9min38s63 no Memorial Josef Odlozil, disputado em Praga, na República Checa. Ela deixou para trás a alemã Maya Rehberg, que ficou com a medalha de prata (9min39s18), e a ucraniana Mariya Shatalov, que obteve o bronze (9min40s04).

Juliana dos Santos já tem índice olímpico
Arquivo iG
Juliana dos Santos já tem índice olímpico

Foi o segundo recorde seguido conquistado pela brasileira. O primeiro foi obtido no dia 28 de maio, na cidade belga de Oordegem. Na ocasião, anotou 9min39s33, superando o índice olímpico, de 9min45s. No fim de maio, Juliana havia superado o recorde que pertencia à compatriota Sabine Letícia Heitling, que marcara 9min41s22 em 2009.

"Eu acho que a gente tem que agradecer e valorizar cada segundo de melhora. Mas estamos em um ano olímpico, então, é [preciso] valorizar essa melhora, mas sem nos acomodar", comentou o técnico de Juliana, Adauto Domingues.

Juliana, que vem a ser a esposa do maratonista Marílson Gomes dos Santos, começou a competir nos 3.000 metros com obstáculos somente no ano passado. Até então ela restringia suas disputas às provas de 800 metros e 1.500 metros. Em seu ano de estreia em provas mais longas, ela se sagrou campeã pan-americana em Toronto, no Canadá, nos 5.000 metros.

ARREMESSO DE PESO

Juliana não foi a única brasileira a brilhar em Praga. No arremesso de peso, Darlan Romani também faturou a medalha de ouro. Ele chegou à vitória com a marca de 20,23 metros. Assim como a brasileira, Darlan tem índice olímpico, obtido no fim do mês passado.