Tamanho do texto

Brasileiro de 21 anos está cada vez mais perto de fazer parte do circuito do ano que vem; Yago Dora é o atual segundo colocado do ranking do QS

Yago Dora está perto de integrar o time dos melhores atletas do surfe
WSL/ Poullenot
Yago Dora está perto de integrar o time dos melhores atletas do surfe

Mais um brasileiro está muito próximo de garantir sua vaga para o CT 2018 e integrar o time canarinho da elite do surfe na próxima temporada. Considerado uma das promessas do esporte no país, Yago Dora foi campeão do QS Azores Pro, somando 6000 pontos no ranking do QS. Assim, o curitibano radicado em Floripa fica atrás apenas do líder Jessé Mendes, guarujaense que já tem seu lugar garantido ao lado dos melhores surfistas do mundo.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

Aos 21 anos de idade, Yago Dora foi um dos primeiros do país a se destacar internacionalmente no freesurf, tal como filmes de surfe gringos e foi sensação no Oi Rio Pro deste ano, após ganhar o wildcard na etapa brasileira do circuito mundial. Vale destacar que o jovem é filho de Leandro Dora, treinador de Adriano de Souza, campeão do mundo em 2015.

A vitória nas terras portuguesas de Açores anotou a segunda do surfista na divisão de acesso e somou com outros 6000 pontos obtidos em Newcastle, na Austrália. Além disso, foi quinto colocado em Santa Cruz, Portugal e em Pantin, na Espanha. O nono lugar em Ballito também foi essencial para a somatória de pontos.

LEIA TAMBÉM: Três jovens promessas do surfe brasileiro para ficar de olho em 2017

"É um sentimento incrível conseguir uma segunda vitória este ano e nem tenho palavras para descrever tanta emoção”, disse Yago Dora . “No ano passado, eu não consegui ir tão bem no circuito e é muito louco como tudo mudou. Fazer a final com o Michael (Rodrigues) foi muito legal. Ele acabou de fazer uma final na Espanha e voltou a surpreender aqui também, então espero que ele consiga mais bons resultados no restante do ano para entrar no CT, porque surfa muito e merece também”.

Yago Dora
WSL/ Poullenot
Yago Dora

A final no Azores Pro foi brasileira, mas Dora venceu o cearense Michal Rodrigues por 13.50 a 12.27. “Estou me sentindo muito bem, sabendo que tentei fazer o meu melhor para vencer, mas infelizmente não foi suficiente mais uma vez”, disse o vice-campeão. “Mesmo assim, o segundo lugar foi mais um ótimo resultado para mim e estou muito mais confiante e animado para continuar na busca por mais pontos nos próximos eventos”.

LEIA TAMBÉM: Conheça pai da sensação da etapa brasileira de surfe e treinador de Mineirinho

Pai e treinador

Yago Dora e seu pai e treinador, Leandro Dora
WSL/ Damien Poullenot
Yago Dora e seu pai e treinador, Leandro Dora

Patrocinado pela Volcom desde 2012, Yago vem sempre inovando com estilo diferenciado e em 2016 ficou entre os 50 melhores do Qualifying Series . Seu técnico é também seu pai, Leandro Dora. Mais conhecido como Grilo, o educador físico também comanda os surfistas Adriano de Souza Mineirinho, Lucas Silveira e Lucas Vicente.

Na etapa brasileira, que aconteceu em maio deste ano, Yago Dora teve destaque, mas perdeu a semi para Adriano de Souza, que foi campeão do evento. Sobre o sentimento de ter visto Yago e Mineirinho na mesma bateria, Leandro afirmou que "estou tão feliz por isso. Para mim, é melhor ter dois caras na final. Mas assim está perfeito", disse ao site da " WSL ".

Além disso, o treinador confessou que ficou supreso com a campanha do filho durante a etapa do Rio de Janeiro. "O resultado é muito bom. Eu conversava com ele, bateria após bateria e dizia 'É apenas sobre o surfe. Só você. Seu cérebro. Concentre-se em si mesmo, na prancha e na onda'. E isso funcionou bem", disse.

    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.