Tamanho do texto

De olho na elite mundial, o filho do ídolo Fábio Gouveia busca comemoração em dose dupla na praia da Joaquina, Florianópolis

O pernambucano Ian Gouveia de 24 anos, busca sua vaga no mundial
WSL/Laurent Masurel
O pernambucano Ian Gouveia de 24 anos, busca sua vaga no mundial

Além de participar do evento histórico do seu patrocinador no evento seis estrelas, que acontecerá na praia da Joaquina, Florianópolis, Ian Gouveia luta pela classificação no WCT, a elite mundial do surfe. O surfista é o melhor brasileiro no ranking do WSL, a divisão de acesso e pode garantir durante o campeonato sua garantia na vaga do CT.

Leia mais: Dave Macaulay, campeão do Hang Loose Pro Contest 1986, relembra conquista

O Hang Loose Pro Contest 2016 começa nesta terça-feira (1º), e quanto ao evento que pode confirmar a vaga no mundial , Ian Gouveia se sente em casa, já que morou metade de sua vida na capital catarinense, "Morei em Floripa por 12 anos e tenho boas lembranças das competições lá".

Leia mais: Paulo Kid, competidor em 1986, o técnico volta a Joaquina 30 anos depois

"A expectativa de competir em Florianópolis e ainda no campeonato do meu patrocinador é a melhor possível.", comenta o surfista que atua como atleta da Hang Loose há 11 anos. "A Joaquina é um lugar que dá altas ondas e eu surfo desde pequeno, então gosto bastante de lá", complementa o pernambucano, que agora mora na praia de Maresias, em São Sebastião (SP) com sua esposa Mayara e sua filha Malia, de nove meses.

PERNA EUROPEIA

Ian vem tendo um bom desempenho nos campeonatos do WSL World Qualifying Series, mas foi na "perna europeia" que o atleta de 24 anos se destacou. A arrancada começou com o quarto lugar na final do Pantin Classic Galícia Pro, na Espanha e em seguida o lugar mais alto do pódio no Azores Airlines Pro, nas Ilhas de Açores, em Portugal.

No Marrocos, ficou ainda em quinto lugar no QS 1500 de Casablanca e fechou os campeonatos europeus de volta a Portugal, onde conquistou o terceiro lugar na etapa do Billabong Pro Cascais. Ambos campeonatos citados garantiram sua quinta posição no ranking da divisão de acesso à elite mundial do surfe.

Leia mais: Campeão mundial de surfe busca novo talento em campeonato amador

"Depois da minha vitória nos Açores, um terceiro, um quarto e um quinto lugares, fiquei muito perto de conseguir a vaga e a ansiedade é total", confessa Ian Gouveia. "Nem em sonho imaginava isso. É uma posição que nunca estive e está sendo tudo novo para mim. É impossível controlar, mas estou trabalhando mentalmente para conseguir ficar o mais tranquilo possível. Estou colocando na cabeça que ainda preciso passar mais baterias para ficar com a vaga. E quero consolidar isso na Joaquina".



    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.