Tamanho do texto

No Troféu Maria Lenk, nadador tenta redenção após mais de um ano fora de competições oficiais

Cesar Cielo fracassou no ano passado e ficou fora das Olimpíadas do Rio de Janeiro
CBDA / Divulgação
Cesar Cielo fracassou no ano passado e ficou fora das Olimpíadas do Rio de Janeiro

Aos 30 anos de idade, Cesar Cielo busca retomada da sua carreira na natação e quer provar que ainda tem condições de competir em alto nível. Recordista mundial dos 50 m livre (20.91) e também dos 100 m livre (46.91), além de ser campeão olímpico e dono de seis medalhas de ouro em Mundiais, o atleta brasileiro fracassou no Troféu Maria Lenk do ano passado e ficou fora da Olimpíada do Rio de Janeiro.

Leia também: Thiago Pereira encerra carreira como maior campeão da natação brasileira

Agora, um ano depois, Cesar Cielo volta suas atenções ao mesmo Maria Lenk, o Campeonato Brasileiro da natação, tentando ficar com uma vaga no Mundial que acontece em julho deste ano, em Budapeste, na Hungria. Para isso, o nadador adotou a estratégia de não se cobrar tanto e não carregar nas próprias costas o peso do seu recheado currículo

Leia também: Atleta envolvida em polêmica sexual no Rio 2016 posa para fotos sensuais

Na competição que começa a ser disputada no Rio de Janeiro nesta terça-feira, o objetivo de Cielo será nadar mais rápido que os adversários, mesmo que sua marca não seja tão expressiva quanto as que já alcançou ao longo da sua carreira. 

Se redescobrir nas águas

"Voltei para dar o melhor de mim. Estou treinando muito bem, como não fazia há três ou quatro anos. Estou em uma fase de me redescobrir na piscina. Quero ir para o Mundial, mas não me pressiono tanto para isso. Na verdade, aqui no Pinheiros (seu clube) quero nadar bem, mas também quero servir como um mentor, com minha experiência", contou.

E ele falou também em classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que acontecem só em 2020.  "Quero ajudar e ser útil nesse processo rumo aos Jogos Olímpicos de 2020, mesmo se eu não estiver lá", projetou o experiente nadador.

Leia também: Presidente da CBDA e mais duas pessoas são presas em operação da PF

O Troféu Maria Lenk é a última seletiva para garantir vaga no Mundial de esportes aquáticos de 2017, mas, diferente do período pré-olímpico, onde estava com a pressão de se classificar para as Olimpíadas no Rio, Cesar Cielo agora parece estar administrando melhor as cobranças para ter mais confiança nas piscinas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.