Tamanho do texto

Gaúcha foi a grande surpresa do Campeonato Mundial de 2003, na Califórnia, ganhou o ouro e ainda teve um movimento batizado com seu sobrenome após atuação impecável

A ginástica artística brasileira não passava por um bom momento, na verdade, nunca havia sequer subido ao lugar mais alto do pódio em nenhum Campeonato Mundial. Até que no Pan-Americano de 1999, em Winnipeg, no Canadá, Daiane dos Santos, gaúcha de 16 anos e apenas 1m44 chamou a atenção após conquistar duas medalhas - prata no salto sobre cavalos e bronze por equipes. Surgia, então, uma das melhores ginastas do país.

LEIA MAIS:  Cheerleader: sucesso nos EUA, prática engatinha no Brasil

Daiane dos Santos com a medalha de ouro conquistada na disputa do solo no Campeonato Mundial de 2003
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO
Daiane dos Santos com a medalha de ouro conquistada na disputa do solo no Campeonato Mundial de 2003

Daiane dos Santos participou pela primeira vez de um Mundial em 2001, na Bélgica, e terminou na quinta colocação na prova de solo. Em 2003, nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, conquistou a medalha de bronze na disputa por equipes. No mesmo ano, veio a primeira grande conquista da atleta e também do Brasil na ginástica artística...

Após a realização de uma cirurgia, Daiane foi disputar o Campeonato Mundial de ginástica em Anaheim, na Califórnia. Ela chegou à final do solo e se apresentou com a música "Brasileirinho" de fundo e realizou, pela primeira vez, o duplo twist carpado, salto desenvolvido juntamente com Oleg Ostapenko, seu treinador no momento. 

Com uma apresentação irrepreensível, Daiane recebeu a nota 9.737 e superou a romena Catalina Ponor, 9.700, e a espanhola Elena Gómez, 9.675, para se tornar a primeira brasileira campeã em um Mundial da modalidade. Logo depois da competição, o movimento que ajudou na conquista foi batizado pela federação internacional de "Dos Santos".

LEIA MAIS:  Júlio Baptista: da base do São Paulo até o reencontro com Kaká nos EUA

A partir daí, a gaúcha conquistou muitas medalhas de ouro em etapas da Copa do Mundo de ginástica. No mesmo ano, em Stuttgart, ela voltou a encantar. Em 2004, nas etapas de Cottbus, na Alemanha, Lyon, na França e no Rio de Janeiro, Daiane subiu no lugar mais alto do pódio. Ainda no mesmo ano, ela brilhou na etapa da Copa em Birmingham, na Inglaterra. 

Daiane dos Santos fez história na ginástica brasileira
Luiz Pires/Vipcomm
Daiane dos Santos fez história na ginástica brasileira

Em 2005, defendeu o título do Campeonato Mundial, que desta vez aconteceu em Melbourne, Austrália, mas sem o mesmo êxito, terminou em sétimo lugar. No ano seguinte, Daiane mudou o seu repertório e passou a se apresentar sob o som de "Isto Aqui O Que É?" de Ari Barroso. Em uma etapa da Copa do Mundo disputada em São Paulo, ela conseguiu conquistar mais um ouro. E foi o último.

LEIA MAIS: Valderrama, o ídolo colombiano com poucos títulos no currículo

A brasileira disputou ainda mais dois Campeonatos Mundiais de ginástica. Em 2006, na cidade de Aarhus, Dinamarca, terminou em quarto lugar no solo e em 2007, ficou apenas em 23º lugar, na cidade de Stuttgart, Alemanha.

Insucesso nas Olimpíadas

A gaúcha de Porto Alegre  disputou três Olimpíadas durante sua carreira. Sua melhor colocação foi em Atenas 2004, quando, apesar de problemas no joelho, terminou a disputa do solo na quinta colocação. Nos Jogos de Pequim 2008, ficou na sexta colocação e na sua última participação, em Londres 2012, terminou na 13ª posição e não passou nem da primeira fase. Logo depois, ela anunciou sua aposentadoria do esporte.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.