Tamanho do texto

Kamal Aharchi tinha 36 anos de idade e era atleta do futsal, chegando a defender as cores da seleção europeia nas quadras

Kamal Aharchi era jogador de futsal, se junto ao Estado Islâmico e morreu na Síria
Gazet Van Antwerpen / Reprodução
Kamal Aharchi era jogador de futsal, se junto ao Estado Islâmico e morreu na Síria

Talvez você nunca tenha ouvi falar em Kamal Aharchi, mas ele era bastante conhecido na Bélgica, onde atuava como jogador de futsal - tendo, inclusive, defendido as cores da seleção do país europeu nas quadras. O fato é que ele morreu na Síria, no final do último mês janeiro, durante um conflito envolvendo o Estado Islâmico.

LEIA MAIS: Sob pena de chibatadas, Estado Islâmico proíbe o uso de camisas de futebol

Segundo informações do diário "Gazet Van Antwerpen", Kamal decidiu seguir para o país asiático após se radicalizar ao grupo extremista.  O  jogador morreu quando fazia patrulhamento na região de Al-Leramoon, em Aleppo, quando foi alvejado por um atirador de um grupo dissidente.

Atleta problemático

Nos tempos em que atuava no futsal, Kamal Aharchi era considerado um "jogador problema" por conta do seu temperamento explosivo e polêmicas fora das quatro linhas, chegando a ficar afastado do time onde atuava em 2004 após discutir com o treinador. Ele tinha 36 anos de idade e um dos motivos da sua aposentadoria das quadras para se juntar ao Estado Islâmico foram as muitas lesões.

LEIA MAIS: Estado Islâmico obriga menino a arrancar símbolo do Real Madrid da camisa

De acordo com o site belga "HLN", ele e o irmão gêmeo compareceram ao Tribunal de Bruxelas para explicarem ligação com grupos terroristas. Isso em 2015. Kamal tinha ordem de prisão na Bélgica, mas decidiu continuar residindo na Síria, país onde foi morto no mês passado.

Prisões na Turquia

Soldados do Estado Islâmico com armas e bandeira
Wikimedia Commons
Soldados do Estado Islâmico com armas e bandeira

A polícia antiterrorismo da Turquia prendeu na última semana  423 pessoas suspeitas de ligação com o grupo extremista Estado Islâmico. De acordo com a agência turca de notícias "Anadolu", a operação mais importante ocorreu na região de Sanliurfa, onde a polícia deteve 100 pessoas e encontrou materiais que comprovariam ligação com o grupo terrorista.

LEIA MAIS: Estado Islâmico propõe futebol com "leis de Alá", sem árbitro e com agressões

Além de Sanliurfa, próxima à fronteira com a Síria e também perto de onde morreu o jogador belga, as autoridades locais conduziram operações em outras 17 províncias turcas, incluindo a capital Ancara, onde a polícia deteve 60 pessoas supostamente ligadas ao Estado Islâmico . Em Istambul e Kocaeli, 18 pessoas foram detidas. Entre elas, estavam 14 estrangeiros e 10 menores de idade. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas