Brandon
Reprodução
Brandon

Brandon Martin , ex-jogador do Tampa Bay Rays , foi condenado por assassinato em primeiro grau por usar um taco de beisebol para matar três pessoas. Os jurados agora decidirão se recomendam a prisão perpétua ou a pena de morte.

Após quatro horas de deliberações, um júri do Tribunal Superior do Condado de Riverside considerou Martin culpado de assassinato de seu pai, Michael Martin, que era deficiente, do tio Ricky Andersen e do instalador de alarme, Barry Swanson. O júri também condenou Martin por fugir e resistir durante a prisão, por roubar uma van e ferir um cão policial.

De acordo com a acusação, pouco antes dos assassinatos, Martin confessou à polícia que sufocou a mãe e a ameaçou com uma tesoura. Por conta disso, ele foi detido por dois dias em um centro de saúde mental e então foi imediatamente para a casa de sua família assim que foi liberado, em 1 de setembro de 2015.

Lá, ele atacou seu pai, tio e Swanson, que estava em casa para instalar um sistema de alarme "porque a família temia Brandon Martin". O primo de Martin descobriu o banho de sangue e ligou para a polícia. Seu pai e Swanson foram declarados mortos no local e seu tio morreu dois dias depois.

A polícia avistou Martin na caminhonete roubada de Swanson cerca de um dia após os assassinatos - levando a uma perseguição que terminou com Martin deixando o caminhão e correndo. Em um ponto da perseguição, o jogador invadiu uma casa e pulou de uma janela do segundo andar, em seguida, brigou com um cão policial antes de ser algemado.

Brandon Martin foi selecionado em 38º na primeira rodada do Draft da MLB de 2011 pelo Tampa Bay Rays. Ele recebeu um bônus pela assinatura de 860 mil dólares e foi comparado à lenda dos Yankees, Derek Jeter. Porém, ele jogou três temporadas até deixar o time no início de 2015. 

    Veja Também

      Mostrar mais