Tamanho do texto

Belga Michael Goolaerts estava com 23 anos de idade e teve sua morte conformada pela equipe Vérandas Willems-Crelan

Ciclista Michael Goolaerts morreu durante prova na França
Reprodução
Ciclista Michael Goolaerts morreu durante prova na França

O mundo do ciclismo está de luto com a morte do belga Michael Goolaerts , que estava com 23 anos de idade. O ciclista sofreu uma parada cardíaca após um acidente na corrida de Paris-Roubaix, neste domingo, e não resistiu.

Leia também: Zagueiro do time mais antigo em atividade na França morre aos 18 anos

Segundo informações da imprensa francesa, Goolaerts chegou a ser levado para o hospital com vida, mas ele morreu na sequência. A equipe Vérandas Willems-Crelan disse que o ciclista foi socorrido por um helicóptero e encaminhado a um hospital na cidade de Lille, no norte da França.

Assim que sofreu o acidente, uma equipe médica entrou na pista de prova e tentou fazer a ressuscitação cardiopulmonar. Confira o momento no vídeo abaixo:

A confimação da morte foi feita pela própria equioe Vérandas Willems-Crelan através de um comunicado oficial.

"É com uma tristeza inimaginável que temos que comunicar a morte de nosso atleta e amigo Michael Goolaerts. Ele faleceu no domingo às 22h40 (17h40 no horário de Brasília) no hospital de Lille", disse o texto.

Leia também: Acidente com ônibus de time de hóquei do Canadá deixa 14 mortos

O ciclista é o terceiro atleta belga a morrer nos últimos anos durante uma corrida. Recentemente, Antoine Demoitie faleceu devido a um acidente com uma moto durante o clássico da estrada Gent-Wevelgem em 2016; e alguns anos antes, em 2011, Wouter Weylandt morreu após uma batida durante o Giro d'Italia.

A corrida

Ciclista Michael Goolaerts morreu durante prova na França
Reprodução
Ciclista Michael Goolaerts morreu durante prova na França

Paris-Roubaix continuou mesmo após o acidente com Goolaerts e o título ficou com o eslovaco Peter Sagan , que acelerou 55km a partir da linha de chegada no Velódromo de Roubaix para alcançar os ciclistas à frente.

O suíço Silvan Dillier ficou em segundo, seguido pelo holandês Niki Terpstra.

Terpstra e sua equipe Quick Step-Floors, que dominaram os clássicos da Flandres até agora, não conseguiam conter Peter Sagan, o líder da Bora-Hansgrohe. O eslovaco agora soma essa conquista ao seu título de 2016 da Tour da Flandres.

Leia também: "Se eu fosse branco, teria passado por menos problemas", afirma Mario Balotelli

Paris-Roubaix, onde o ciclista belga morreu neste domingo, é um dos cinco clássicos Monument, junto com o Milan-San Remo, o Tour de Flandres, o Liege-Bastogne-Liege e o Tour of Lombardy, provas clássicas da modalidade.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.