Tamanho do texto

Suprema Corte de Apelação da África do Sul dobrou, em novembro, a pena imposta em segunda instância, que era de seis anos de reclusão

O ex-atleta olímpico e paralímpico sul-africano Oscar Pistorius, condenado a 13 anos e cinco meses de prisão pelo assassinato de sua então namorada, Reeva Steenkamp , recorreu da sentença na Corte Constitucional do país. Em 24 de novembro passado, a Suprema Corte de Apelação da África do Sul havia mais que dobrado a pena imposta em segunda instância, que era de seis anos de reclusão. O aumento era pedido pelo Ministério Público, que considerava a sentença anterior muito branda.

Leia também: Justiça da África do Sul aumenta pena de Oscar Pistorius por assassinar namorada

Oscar Pistorius foi condenado a 13 anos e cinco meses de prisão pelo assassinato de sua então namorada, Reeva Steenkamp
Divulgação
Oscar Pistorius foi condenado a 13 anos e cinco meses de prisão pelo assassinato de sua então namorada, Reeva Steenkamp

Em seu veredicto, a Suprema Corte de Apelação afirmou que a condenação em segundo grau era "inacreditavelmente clemente". Pistorius assassinou a namorada em 14 de fevereiro de 2013, com quatro tiros através da porta do banheiro de sua casa.

O ex-atleta alega que disparou por engano, acreditando se tratar de um ladrão, mas a acusação diz que ele estava ciente de que era Steenkamp quem estava dentro do banheiro. A Corte Constitucional é a última possibilidade de recurso para Pistorius.

Briga prisão

De acordo com o tabloide britânico Daily Mail, o atleta sul-africano se envolveu em um confusão na prisão enquanto estava na fila para usar o telefone no último dia 6 de dezembro. Pistorius está detido no Atteridgeville Correctional Centre, perto da cidade de Pretória, na África do Sul.

Leia também: Pistorius se envolve em briga na prisão, fica ferido e pode perder privilégios

As autoridades locais estão investigando qual dos detentos iniciou a briga. Caso Oscar Pistorius seja considerado o responsável pela confusão, poderá perder seus privilégios na prisão, já que hoje em dia é considerado um prisioneiro de "baixo risco".

Na audiência

Durante o julgamento de apelação, o sul-africano chegou até a caminhar sem próteses para tentar mostrar sua vulnerabilidade. Após a divulgação da sentença, o ex-atleta foi tirado do regime de prisão domiciliar em que se encontrava e levado para a cadeia.

Oscar Pistorius caminhou sem as próteses durante audiência
Divulgação
Oscar Pistorius caminhou sem as próteses durante audiência

O assassinato de Steenkamp ocorreu em 14 de fevereiro de 2013, dia dos namorados na África do Sul. A acusação dizia que ele tinha brigas constantes com a companheira e mostrou diversos momentos em que ele utilizou armas em público. Além disso, a modelo teria enviado mensagens dizendo que o ex-atleta a assustava.

Leia também: De OJ Simpson a Jobson: Relembre 13 atletas que foram parar atrás das grades

Já Oscar Pistorius e sua defesa sempre alegaram inocência, afirmando que ele atirou por achar que um ladrão havia entrado em seu banheiro. O sul-africano também lembrou sua infância violenta e o trauma por ter perdido as duas pernas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.