Tamanho do texto

Medalhista paralímpico foi condenado em 2016 pelo assassinato da então namorada; Suprema Corte acha que sentença é 'chocantemente baixa'

A Suprema Corte de Apelação da África do Sul (SCA) ouvirá no dia 3 de novembro os argumentos da acusação para aumentar a pena de prisão do medalhista paralímpico Oscar Pistorius, segundo informações da Autoridade Nacional de Processo sul-africano (NPA).

Leia também: De Pistorius a OJ Simpson, relembre outros esportistas acusados de homicídio

Acusação pretende elevar pena de Oscar Pistorius para 15 anos
Divulgação
Acusação pretende elevar pena de Oscar Pistorius para 15 anos

Oscar Pistorius foi condenado a seis anos de prisão em julho de 2016, pelo assassinato , em fevereiro de 2013, da sua então namorada , a modelo Reeva Steenkamp. No entanto, o Estado acha que a pena de seis anos é branda e pretende convencer a Suprema Corte a aumentar a setença do campeão paralímpico sul-africano para 15 anos.

"Acreditamos claramente que a sentença imposta é chocantemente baixa", disse o porta-voz da NPA, Luvuyo Mfaku, nesta terça-feira.

O atleta foi inicialmente condenado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e recebera uma sentença de cinco anos de prisão. Em 2015, o SCA aumentou a pena para seis anos, já que a condenação foi elevada para assassinato.

Leia também: Oscar Pistorius é condenado a seis anos de prisão por assassinato da namorada

Pistorius é o primeiro atleta olímpico e paralímpico da história. Ele é conhecido como "Blade Runner" por não ter as duas pernas e usar próteses finas feitas de fibra de carbono.

Relembre

Durante o julgamento de apelação, o sul-africano chegou até a caminhar sem próteses para tentar mostrar sua vulnerabilidade. Após a divulgação da sentença, o ex-atleta foi tirado do regime de prisão domiciliar em que se encontrava e levado para a cadeia.

O assassinato de Steenkamp ocorreu em 14 de fevereiro de 2013, dia dos namorados na África do Sul. A acusação dizia que Pistorius tinha brigas constantes com a companheira e mostrou diversos momentos em que ele utilizou armas em público. Além disso, a modelo teria enviado mensagens dizendo que o ex-atleta a assustava.

Leia também: Pistorius caminha sem as próteses em audiência em busca de clemência

Já Oscar Pistorius e sua defesa sempre alegaram inocência, afirmando que ele atirou por achar que um ladrão havia entrado em seu banheiro. O sul-africano também lembrou sua infância violenta e o trauma por ter perdido as duas pernas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.