Tamanho do texto

As mulheres competem desde o início? De onde surgiu o nome 'São Silvestre'? As respostas para essas questões você lê abaixo

São Silvestre é a prova de rua mais tradicional do Brasil
DIVULGAÇÃO/SÃO SILVESTRE
São Silvestre é a prova de rua mais tradicional do Brasil

As inscrições para a 92ª Corrida Internacional de São Silvestre, tradicional prova de
corrida de rua, que acontece sempre no dia 31 de dezembro, estão abertas e vão até às
12h00 do dia 30 de outubro. A prova é a mais antiga da modalidade no Brasil e reúne
tanto atletas profissionais como amadores.

LEIA MAIS:  Corrida de rua: dicas para quem deseja ingressar na modalidade

Mas será que sempre foi assim? Como começou a prova? Por que ela recebe o nome de São Silvestre ? O iG reuniu algumas curiosidades para você e conta a seguir.

O início

Após assistir a uma corrida noturna na França, em 1924, o jornalista Cásper Líbero
decidiu criar a prova no ano seguinte a ser realizada sempre no último dia do ano. A
prova foi batizada com esse nome por conta de um Papa canonizado neste dia. A primeira corrida teve 60 inscritos e 48 compareceram para disputar a prova, todos homens.

Domínio paulista

Até 1941, isto é, em 16 anos de competição, a prova foi vencida apenas por atletas
paulistas, até que o mineiro José Tibúrcio dos Santos chegou na primeira colocação e
quebrou a sequência.

A primeira transmissão

Vicente De Marco, em 1945, um pioneiro das irradiações esportivas volantes, foi quem
disse que era possível realizar transmissões ao vivo. Três anos mais tarde, a Rádio
Gazeta, após adquirir um equipamento moderno de frequência modulada, realizou a
transmissão via rádio, um marco para a comunicação esportiva brasileira.

Milhares de atletas amadores participam da São silvestre
DIVULGAÇÃO/SÃO SILVESTRE
Milhares de atletas amadores participam da São silvestre

Milhares na torcida

O tcheco Emil Zatopek havia conquistado três medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de
1953 e decidiu participar da prova na capital paulista. Ele chamou a atenção de nada
mais nada menos do que 800 mil pessoas, que saíram às ruas para ver o atleta correr.

Indígenas na disputa

Os índios tiveram a chance de disputar uma prova da são silvestre em 1964, 39 anos após a criação. Cinco integrantes da Ilha do Bananal participaram da competição. A segunda disputa com a presença de indígenas aconteceu 18 anos mais tarde, em 1984 e, com apoio da Funai, Xavantes e Serenas correram pelas ruas de São Paulo.

LEIA MAIS:  Ayrton Senna: relembre dez frases marcantes do eterno ídolo brasileiro

Classificação pífia

Antes dominantes, os atletas brasileiros fizeram uma participação muito abaixo do
normal em 1972. O melhor atleta, Irides Silva, chegou na 17º colocação. Até hoje é a
pior classificação de um brasileiro na São Silvestre.

Mulheres participam de prova da São Silvestre, mas nem sempre foi assim...
DIVULGAÇÃO/SÃO SILVESTRE
Mulheres participam de prova da São Silvestre, mas nem sempre foi assim...

Prova com mulheres

Mais uma barreira social foi quebrada 50 anos depois da criação da prova: a participação das mulheres. 17 atletas se inscreveram para a competição, 14 largaram, 12 concluíram o trajeto. A grande vencedora foi a alemã Christa Valensieck, seguida pela norte-americana Jackie Hansen.

O 'retorno' do Brasil

Em 1980, o Brasil chegava a 33 anos sem vencer uma prova sequer. Mas José João da Silva, atleta do São Paulo Futebol Clube, quebrou o predomínio forasteiro e deu ao torcedor brasileiro um motivo a mais de alegria no réveillon daquele ano.

Início da era queniana

Paul Tergat venceu a são silvestre em cinco oportunidades
Reprodução
Paul Tergat venceu a são silvestre em cinco oportunidades

Em 1995, com 26 anos, o queniano Paul Tergat venceu a prova pela primeira vez - era só o início. Em 1996, 98, 99 e 2000, o atleta de 1m82 foi o grande campeão. Ele ainda é o recordista da maratona, com 2h04min55s. O único a conseguir superar o queniano foi o paranaense Émerson Iser Bem, triunfante em 1997.

Tri brasileiro

Marílson Gomes dos Santos foi o vitorioso da prova em 2003. Ele brilhou ainda em 2005 e 2010, e se tornou o primeiro brasileiro tricampeão da São Silvestre - desde que a competição foi internacionalizada.

Essas são algumas das curiosidades que tornam a São Silvestre tão peculiar. Se você deseja participar da prova, as incrições são feitas pelo site oficial  e a taxa é de R$ 160,00. Boa sorte!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas