Lewis Hamilton está na sexta colocação do Campeonato Mundial
Reprodução/Instagram
Lewis Hamilton está na sexta colocação do Campeonato Mundial

Lewis Hamilton se manifestou pela primeira vez após a repercussão de um vídeo no qual Nelson Piquet (confira galeria de fotos abaixo)  chamava o inglês de "neguinho" durante uma entrevista a um canal no Youtube. Por meio de sua conta no Twitter, em português, ele disse que a prioridade no momento é "focar em mudar a realidade".


O piloto também disse, em outra publicação, que casos como esse refletem "mentalidade arcaica" e que "chegou a hora da ação", pelo fato de atitudes como a de Piquet serem "mais do que linguagem".


"É mais do que linguagem. Essas são mentalidades arcaicas que precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes e alvo de minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação", publicou o piloto em seguida.


Tricampeão da Fórmula 1, Piquet fez a afirmação (vídeo abaixo) ao ser perguntado se uma tentativa de ultrapassagem feita por Max Verstappen sobre o inglês, no GP de Silverstone do ano passado, era similar a uma feita por Ayrton Senna, em prova realizada 1990. Procurada pela reportagem, a assessoria de Nelson Piquet não quis se manifestar sobre o caso.


O piloto ainda compartilhou uma publicação que ironizava com a possibilidade de Hamilton questionar, em uma postagem, "quem diabos é Nelson Piquet?". O inglês disse, apenas, "imagine" ("imagina", em inglês).


O registro da fala de Piquet passou a circular nas redes sociais desde o domingo. No Brasil, ocorre crime de racismo quando há ofensa à dignidade de alguém, com base em elementos referentes à sua raça, cor, etnia, religião, idade ou deficiência, com pena que pode ir de 1 a 3 anos de reclusão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários