Kyrie Irving
Reprodução/Instagram
Kyrie Irving

A partir da próxima terça, Kyrie Irving poderá voltar a atuar em casa pela NBA após o prefeito da cidade de Nova York, Eric Adams, decidir flexibilizar regras de restrição para conter a pandemia de Covid-19.

O ala dos Nets é um dos principais jogadores da liga a se negar a tomar a vacina contra a doença e estava proibido de atuar nos jogos da equipe em casa. 

— Todas as manhãs, me encontro com meus profissionais de saúde, porque sempre disse que vou seguir a ciência. Eles nos deram referências. Vamos seguir essas referências, mas estou ansioso nas próximas semanas de passar por uma verdadeira transformação — comemorou o prefeito, que é torcedor dos Nets.

A regulamentação em vigor não permitia que pessoas não vacinadas frequentassem arenas esportivas fechadas, como é o caso do Barclays Center, casa dos Nets.

Leia Também

Kyrie Irving faz parte de uma minoria de atletas (menos de 10% da liga) que decidiu não receber o imunizante contra a Covid-19. Sem a vacina, o jogador não poderia estar presente em eventos esportivos em Nova York, dada as regulamentações locais. Com isso, não poderia atuar nas partidas em casa. Em meio ao impasse, a diretoria do Nets optou por afastá-lo inicialmente de todos os compromissos da equipe.

No entanto, algum tempo depois, justamente pela falta de atletas aptos para jogar devido a um surto de Covid no elenco, ele foi reintegrado ao time e passou a disputar as partidas fora de casa e apenas nos estados em que a legislação local permitia. Mesmo assim, ostenta média de 27,7 pontos por jogo. 

O retorno de Irving pode ser fundamental para as pretensões dos Nets, que ocupam atualmente a oitava posição na Conferência Leste da NBA, brigando por uma vaga direta nos playoffs. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários