Aline Farias
Reprodução/Instagram
Aline Farias

A gamer e digital influencer Aline Farias, de 26 anos, está de mudança para a capital paulista neste mês das Mulheres. Ela, que mora atualmente em Barueri (SP), conta que está mudando de endereço para ficar perto de novas oportunidades, que lhe permitam continuar ajudando os pais, que perderam seus empregos e viram a situação financeira piorar durante a pandemia de Covid-19.

(Veja na galeria abaixo fotos de Aline Farias) 


O pai de Aline trabalhava em uma empresa há muitos anos mas, com a morte do dono, acabou perdendo o emprego recentemente. Já a mãe, que era vendedora, foi demitida e não conseguiu mais se realocar, tendo até mesmo falido com uma loja de roupas que abriu para tentar se reerguer. Com isso, a gamer foi a única capaz de ajudá-los neste período.

Saídos de uma comunidade de Belo Horizonte (MG), Aline teve, desde cedo, que lutar para alcançar seus objetivos e ajudar a sustentar a família. Ela viu amigos entrarem para o tráfico de drogas e serem presos ou mortos em confrontos com a polícia na comunidade.

“Meus pais começaram a me proibir de sair na rua com medo”, conta. “Por isso eles compraram meu primeiro videogame, que evoluiu para um computador que eu podia usar duas horas por dia”. Foi assim que a paixão pelos jogos online e competições surgiram. “Comecei a jogar Point Blank e fui TOP 1 por quase dois anos”, relembra.

Antes mesmo de começar com as livestreams, a primeira proposta de Aline foi de uma loja de periféricos que já não existe mais. Eles fecharam um valor para a divulgação dos produtos, que foi usado para custear um cursinho pré-vestibular para tentar entrar na faculdade.

“Fiz durante três meses, mas de repente a loja sumiu do mapa e tive que parar com o curso por falta de dinheiro”, recorda.

Leia Também

Precisando de dinheiro, Aline abriu sua primeira livestream para se filmar enquanto jogava os jogos que amava. Mas, como a internet de sua casa não era boa para a transmissão, ela acordava todos os dias às 6h para atravessar a cidade e chegar na casa da avó, que tinha uma internet mais rápida.

Aos poucos, a gamer foi se tornando conhecida no meio e foi conquistando milhares de seguidores e fãs, que fizeram a stream crescer com sucesso. No começo, a gamer dividia seu tempo entre os jogos Point Blank, League of Legends, Fortnite e Free Fire. Foi neste último que Aline se tornou um fenômeno e conseguiu duplicar seu público, fazer amizade com outros influenciadores e firmar mais parcerias. Ela chegou até mesmo a lançar sua própria coleção de tênis.

“No caminho conheci algumas pessoas que me ajudaram, e assim comecei a dar dinheiro para a minha família. Sempre pagava algumas contas, fazia o mercado”, conta. “Conforme o dinheiro foi entrando, fui ajudando meus pais a reformarem a casa deles e construir mais cômodos. Isso foi muito gratificante”.

Fenômeno Aline joga, faz livestreams, tem um canal no YouTube e perfis no TikTok e Instagram. Juntas, suas redes sociais acumulam quase dois milhões de seguidores, e, com o dinheiro que recebe, ela envia uma grande parte aos seus pais.

“Consegui reformar toda a casa da minha mãe com esse dinheiro”, diz. “Eles sempre fizeram tudo por mim e poder ajudá-los é gratificante. Mesmo vivendo em uma comunidade, em uma casa humilde, eles sempre se preocuparam em tentar me dar o melhor. Estou retribuindo isso”, enfatiza.

Além disso, outra parte da renda também é destinada a alimentar e gerir as despesas veterinárias dos animais de rua que a família resgata.

“Meu objetivo é fazer com que isso cresça cada vez mais e consigamos montar uma ONG”.

É com o desejo de dar o melhor para a sua família em mente, que Aline está arrumando as malas e se mudando para a cidade de São Paulo, onde acredita que ficará mais próxima de seus objetivos e conseguirá gerar mais conteúdo. As lives, suspensas durante a mudança, voltarão até o fim do mês. Ela pretende jogar Valorant, Call of Duty: WarZone, Euro Truck Simulator 2 e GTA V.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários