Djokovic
Divulgação
Djokovic

O tenista Novak Djokovic quebrou o silêncio nesta terça-feira e falou sobre a proibição de disputar o Aberto da Austrália e a deportação daquele país, por se negar a tomar a vacina contra a Covid.

Em entrevista exclusiva para a BBC, o jogador disse que aceitaria ficar de fora de competições como Wimbledon e o Aberto da França por causa de sua posição. "Esse é o preço que estou disposto a pagar", apontou.

Porém, uma das frases do jogador é que acabou viralizando. Ele mais uma vez garantiu que não está ligado a nenhum movimento antivacina, mas, ao mesmo tempo, garantiu que não tomará o imunizante. A declaração recebeu críticas de todos os setores, incluindo grandes empresas, como a companhia aérea Ryanair, que não hesitou em tirar sarro de Djokovic.

"Não somos uma companhia aérea, mas voamos", escreveu em sua conta oficial no Twitter. A publicação viralizou em questão de horas, alcançando rapidamente 102 mil curtidas e mais de 11,9 mil retuítes.

Diante da postura do Sérvio, resta saber se ele será capaz de superar Rafael Nadal como o tenista masculino com mais Grand Slams da história.

** Thiago Martinez, o Turco, é editor de Esportes no iG. Jornalista desde 2005, tem experiência de 12 anos em redações de jornais e revistas segmentadas. É integrante do canal de YouTube Podcastimão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários