Mauricio
Instagram
Mauricio

O Minas Tênis Clube se manifestou publicamente após as mensagens postadas pelo jogador de vôlei, Mauricio Souza, também da seleção brasileira, acusado de homofobia, depois dele realizar críticas contra o anúncio da DC Comics sobre o atual Superman se descobrir bissexual.

Na nota, o clube mineiro afirmou que respeita a opinião de cada atleta, mas que não aceitará manifestações homofóbicas de jogadores que carregam a camisa do clube. 

“O Minas Tênis Clube está ciente do posicionamento público do atleta Maurício Souza, do Fiat/Gerdau/Minas. Todos os atletas federados à agremiação têm liberdade para se expressar livremente em suas redes sociais. O Clube é apartidário, apolítico e preocupa-se com a inclusão, diversidade e demais causas sociais.Não aceitamos manifestações homofóbicas, racistas ou qualquer manifestação que fira a lei. A agremiação salienta que as opiniões do jogador não representam as crenças da instituição sócio desportiva. O Minas Tênis Clube pondera que já conversou com o atleta e tem orientado internamente sobre o assunto.”

Recentemente, Maurício Souza criticou a história em quadrinhos do novo Super-homem beijando outro homem. "Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", escreveu o jogador.

O jogador também criticou decisão da TV Globo de usar pronome neutro em suas novelas, reconhecendo pessoas que preferem não se identificar a um gênero específico.

A postagem de Maurício foi seguida de comentários de outros atletas do vôlei, como Sidão e Wallace. Este último escreveu "Misericórdia", como forma de endossar a crítica.

A postagem repercutiu bastante, seja entre quem concorda com a posição, seja entre os que viram ali uma manifestação de preconceito. Nesta sexta, Douglas Souza, companheiro de Maurício na seleção, decidiu também entrar no debate. Sem citar o colega de profissão, o ponteiro celebrou a escolha da DC pela bissexualidade do super-homem.

Leia Também

 Após a repercussão, Maurício usou as redes sociais de forma enigmática, sem dizer a quem se referia. "Hoje em dia o certo é errado e o errado é certo... Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias", escreveu.

Fiat

Patrocinadora do time, a Fiat também se manifestou acerca dos comentários homofóbicos feitos pelo jogador. A montadora diz que "está cobrando as medidas cabíveis" do Minas Tênis Clube devido ao ocorrido.

No comunicado, a Fiat também reforça que tem "posicionamento inegociável diante do respeito à diversidade e à inclusão" e que "repudia qualquer tipo de declaração que promova ódio, exclusão ou diminuição da pessoa humana".

Confira abaixo o comunicado completo da marca:

"Em relação às recentes declarações do jogador Maurício Souza, da equipe de vôlei Fiat Minas Gerdau, a Fiat declara seu repúdio a toda e qualquer expressão de cunho homofóbico, considerando inaceitáveis as manifestações movidas por preconceito, impeto desrespeitoso ou excludente.

A empresa pauta suas ações e relacionamentos com base em valores que considera inegociáveis, como o respeito à diversidade e à inclusão. Assim, a Fiat repudia qualquer tipo de declaração que promova ódio, exclusão ou diminuição da pessoa humana e espera que a instituição tome as medidas cabíveis e necessárias no espaço mais curto de tempo possível."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários