Schumacher
Reprodução
Schumacher

Willi Weber, famoso empresário de Michael Schumacher entre os anos de 1989 a 2010, acusou fortemente Corinna, a esposa do ex-piloto, de apagá-lo da vida do heptacampeão mundial, após seu acidente em 2013.

“Até hoje: sem telefonemas, sem carta. Neste dia de dor avassaladora, eu sei que ela me apagou de sua vida”, comentou ele, em entrevista exclusiva ao jornal alemão RTL.

O estado do ex-piloto segue sendo um mistério e poucas pessoas próximas à família tiveram o prazer de visitá-lo ou receber notícias sobre seu estado. Nesse círculo fechado está Weber, que descreve Schumacher como "o filho que eu nunca tive".

"Por que sou apenas um pneu gasto para a esposa dele depois de todos esses anos? Por que não tenho permissão para visitar Michael? Por que estou sendo punido?", questiona o homem de 79 anos.

Willi e Schumacher se viram pela última vez em 2013, pouco antes de a família do piloto esquiar nos Alpes franceses, onde aconteceu o acidente.

Agora, o empresário acredita que Corinna está o punindo, já que após o acidente, ele decidiu que era melhor acompanhar de longe a situação. "Cometi um erro. Naquela época, não entrei no avião imediatamente e fui para o hospital. Vi a multidão e pensei que não era uma boa hora. Foi errado! Eu deveria ter ido imediatamente. Me senti péssimo, sofri como um cachorro", apontou.

Agora, Willi Weber se prepara para publicar seu livro chamado "Gasolina no sangue", onde ele detalha como começou a trabalhar como empresário. Enquanto isso, em 15 de setembro, a Netflix vai estrear um documentário do ex-piloto da Ferrari chamado "Schumacher".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários