Gabriel Medina e Ítalo Ferreira
Divulgação
Gabriel Medina e Ítalo Ferreira


Nem tudo deu errado para Gabriel Medina na Olimpíada de Tóquio. Depois de brigar com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) ao não conseguir levar Yasmin Brunet, a quem tentou relacionar como técnica, e perder a disputa de medalha para o japonês Kanoa Igarashi, ao menos um saldo é positivo: ele e Ítalo Ferreira, o medalhista de ouro no surfe, deram uma trégua e deixaram (ao menos por enquanto) a rivalidade apenas sobre as ondas.

Não é segredo para ninguém que ambos já andaram se alfinetando no passado. Mas no Japão, acabaram selando um acordo tácito. Não só em nome do esporte, mas também pelos patrocinadores.

Durante os dias em que estiveram brigando pela medalha, Ítalo (veja galeria abaixo) e Medina até posaram juntos e ganharam homenagem do atual treinador do paulista, Andy King, que fez questão de postar "os meninos" em seu perfil no Instagram.


Se no dia da vitória de ítalo, Medina se calou, ao chegar ao Brasil enalteceu o primeiro lugar no pódio do potiguar. Os dois até passaram a se seguir no Instagram já em solo brasileiro.

Segundo fontes do surfe, Ítalo sempre teve pé atrás com Gabriel Medina. Muito pelo comportamento dele com outros surfistas. "O Gabriel foi treinado pelo padrasto para vencer. O discurso era sempre o mesmo: não estava li para fazer amizade. Só que isso faz parte do esporte. E ele não media esforços para ganhar. Era até meio antipatizado. Agora, independente e sem os pais, ele está mais sociável", conta a fonte: "Ítalo, apesar do jeito explosivo que tem, sempre foi mais querido nos bastidores. Só agora, Gabriel está mais solto". A conferir nas próximas baterias, comno a que acontece em 19 de agosto, num circuito no México em que ambos os brasileiros estarão. E adivinha só quem também estará por lá? Sim, Igarashi. Nada flat!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários