Ex-técnico
Divulgação
Ex-técnico

A história parece de um filme, porém, aconteceu na Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Um técnico de basquete foi morto a tiros enquanto tentava roubar drogas e dinheiro de um violento cartel de drogas mexicano.

As autoridades afirmam que Barney Harris, que trabalhou como treinador e professor na Union Academy em Monroe, fazia parte de uma "organização criminosa" determinada a roubar algumas das pessoas mais perigosas da cidade: o Cartel da Nova Geração de Sinaloa.

De acordo com o Gabinete do Xerife do Condado de Alamance, Harris e uma equipe de pessoas entraram sorrateiramente em um estacionamento de trailers em 8 de abril para roubar o "esconderijo".

Após capturar, amarrar e dar dois tiros na cabeça de Alonso Beltran Lara, um dos membros do cartel, autoridades dizem que outro membro da quadrilha mexicana entrou na casa e o tiroteio começou.

"Foi quase como um tiroteio de faroeste. O que foi encontrado foram mais de 30 buracos de bala no trailer e fora do trailer, e outras em três casas naquele parque em particular", disse o xerife do condado de Alamance, Terry Johnson.

Você viu?

Quando os policiais chegaram ao local, eles encontraram Harris morto a tiros em um dos quartos. Ele estava usando um colete à prova de balas e uma máscara. Mas, as autoridades dizem que seu colete não foi páreo para as armas de alta potência que foram usadas contra ele.

As autoridades dizem ainda que encontraram Lara ainda vivo e o levaram às pressas para um hospital, onde mais tarde ele morreu devido aos ferimentos.

O xerife Johnson diz que os investigadores vasculharam a cena do crime e encontraram cinco armas, cerca de sete mil dólares em dinheiro e mais de um quilo do que eles acreditam ser cocaína.

A preocupação das autoridades agora é de uma possível retaliação violenta do Cartel. “Quando estamos lidando com o cartel de drogas mexicano alguém provavelmente vai morrer como resultado disso. Os cartéis mexicanos, eles não esquecem. Eles vão pagar alguém de volta, em algum lugar e isso me preocupa", apontou.

O xerife Johnson diz que está intrigado sobre o que motivou o Cartel a operar na Carolina do Norte, mas diz que o objetivo agora é tentar acabar com as drogas e a violência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários